sábado, abril 28, 2007

12 Reasons Why People Don't Get Wealthy

by David Gikandi

Wallace Wattles, in his popular wealth treatise called, The Science of Getting Rich, said, "There is a science of getting rich, and it is an exact science, like algebra or arithmetic. There are certain laws which govern the process of acquiring riches, and once these laws are learned and obeyed by anyone, that person will get rich with mathematical certainty."

It is true. Those who make wealth know it comes about by application of simple rules and principles. Those who don't make wealth don't know about these simple things, and so they assume wealth is a result of luck or pure chance or something just as superstitious or silly.

Twelve specific leading causes for most people's lack of wealth are:

1. They never decide and really define, very specifically, what wealth means for them. The keyword here is specifically. Can you imagine how hard it would be to build a car or a plane without making a blueprint or sketch drawings of it first? You have to know what your target is before you go chasing after it.

2. They make wealth a moving target instead of a fixed one (this is related to point one above). Once you have your target, fix it. Don't change it until you reach it. You must accomplish each step, celebrate, and then set course for a new step, a new target.

3. They define it in a way that seems unreachable. You only achieve what you believe. No more, no less. So you must make it believable for you. Set goals that will make you move forward and stretch, but not too high that even you yourself don't believe you can. Take the biggest step you believe you can, achieve it, then take the next biggest you believe you can. This will build positive reinforcement in your self-confidence as well.

4. They never start. Ok, this is obvious. If you keep thinking about it forever, it will forever remain in the thought level. You have to act! Start somewhere, anywhere! Only after you start do you begin to get some feedback which will help you plot your course better. The aircraft has to first take off before it starts to adjust course for its destination. You must start, somewhere, anywhere, it doesn't matter, just start! Act!

5. They never make it a must. Let me explain what it means to make it a must. It means marshalling all your intent, your will, your direction, into one singular flow that is directed towards your goal. All obstacles are viewed as challenges to be overcome. You will meet obstacles, and so expect it, but also expect to move forward anyways. Use your obstacles to develop strength and skills, don't run away. Find out how to go past them. Find out! There is always a way.always. And if your emotions are acting against your desire, embrace them, learn what they are, know yourself, but keep moving forward. Make it a must, and it will happen. Guaranteed. You don't know in how many steps it will take, but you know it will happen.

6. They don't have a realistic plan. If you want to do something, find out how it is done from someone who has done it before. Make a realistic plan. Copy from those who have succeeded before you. But don't throw away your intuition. Your intuition is extremely powerful once you learn how to listen to it with practice.

7. If they have a realistic plan, they never follow through on the plan. Well, if you don't follow the plan, who will?

8. They give responsibility to others ("experts") instead of to themselves. This way, they never really learn how to do it, and if there are failures they never learn why the failures happened and so they are bound to repeat them. It is a good idea to get advice, but do it yourself. At least understand it yourself even if you will delegate the actual doing.

9. They give up when they face challenges. Going through the challenges is what has made people rich, not giving up. Look, there are always challenges. So get used to that. You will only get where you wish to get to if you are willing to face the challenges along the path. All challenges are opportunities dressed in work clothes, remember that. After the challenge is over, you will discover the amazing fruit it held for you.

10. They fail to conduct their lives as a business; they never ensure that they make a profit year by year. Get a personal finance package like Quicken or Microsoft Money. you need to have budgets and cash flow statements for your personal finances and your businesses. It is easy with those software packages. If you don't keep records and track, you wont know when you are making or losing money until it is embarrassingly too late.

11. They allow other people's ideas to affect their decisions unreasonably. There will always be people who don't believe in your way, or who are pessimistic, who try to pull you down, or whatever. And they will sometimes be your closest friends and family. You cannot change that.they have a right to be who they are. It is OK. Allow them their thoughts, don't judge them for that, but don't feel obligated to accept their thoughts of follow their way. Don't allow other people, now or from the past, unreasonably affect your decisions. Allow them their way, and you live your way.

12. They don't get quality coaching. This is extremely important! Coaching is simply getting mentored by someone who has succeeded wildly in the area of your interest. Get coaching! Our education system hardly equips us for real life, so don't assume that because you went to college you are properly equipped. You need to keep learning. The most successful people attend seminars, read books, join mastermind groups and clubs, find mentors, network, and even hire expensive personal coaches to make sure they succeed.

How many of these reasons can you identify with? Well, now that you see the reasons, you now can look at yourself and make sure you don't follow ways known to not lead to wealth. Follow what works and it will work. And don't forget to enjoy yourself along the way.

Natural Health Remedies For Reducing Inflammation

Wellness with Dr. Rita
Natural Health Remedies For Reducing Inflammation
When we experience any kind of inflammation, it's our body's way of letting us know we are hurt. Inflammation is the body's innate way of protecting itself from infection and foreign substances. Everyone has experienced inflammation at one time or another. It is a normal function of our body's immune system and the first response to an injury.

Inflammation is characterized by redness, swelling, heat, pain and loss of function. When we cut, scratch or bruise ourselves, for example, chemicals in the white blood cells are released, increasing blood flow to the affected area. This can result in redness and warmth. In addition, some of the chemicals set off a leakage of fluids into the tissues causing them to swell. The injury may also stimulate nerves located in the tissues, producing pain.

Tonsillitis, colitis, arthritis and encephalitis are all names used to describe inflammatory disorders of specific organs and are designated with the suffix "itis". Research suggests inflammation may be the root cause for most chronic disorders including heart disease, Alzheimer's, Parkinson's disease and cancer. Some evidence has also linked inflammation to issues such as obesity and diabetes.

Called prostaglandins, recent studies have identified this hormone-like compound, made by our body, as playing a role in a wide variety of physiological processes, including inflammation. Some prostaglandins promote inflammation while others reduce it. The kinds of foods that we eat, particularly fats and oils, can greatly influence the types of prostaglandins the body produces.

Omega-6 fatty acids, found in most cooking oils including corn, safflower, peanut and soybean oil, promote inflammation. On the other hand, oils found in cold water species of fish (like salmon), flax seeds and leafy green vegetables contain omega-3 fatty acids, which are anti-inflammatory. It has also been recognized that transfatty acids, particularly those found in partially hydrogenated oils, increase inflammation in the body because they interfere with the enzymes needed to process omega 3 fatty acids.

If you suffer from inflammation or an inflammatory disorder, there are a number of natural, alternative health remedies you can try to help reduce the symptoms inflammation you are experiencing.

Recommendations For Wellness

Avoid or modify activities that may aggravate pain.

Exercise. Exercise releases compounds such as endorphins into the blood that can soothe inflammation.

Increase your consumption of vegetables such as broccoli, cauliflower, green beans and salads, which also contain anti-inflammatory nutrients.

Avoid sugar, white breads, pasta and starchy vegetables which can increase inflammation.

Avoid polyunsaturated oils like corn, safflower, peanut or soy which are high in omega-6 fatty acids. Instead, cook with healthier oils like olive oil, macadamia nut oil or cold pressed canola oil.

Increase your consumption of coldwater fish like salmon, mackerel and herring which contain high amounts of omega-3 fatty acids or supplement with omega-3 or flax seed oil that can block inflammation producing compounds.

Try an elimination diet which can rule out any food intolerances that may promote an inflammatory response in the body.

Examine your environment. Eliminate or reduce your use of toxic household cleaners that may be causing an allergic reaction.

Valued for centuries, ginger has a long history as an anti-inflammatory and has properties similar to non-steroidal anti-inflammatory drugs (NSAID) like ibuprofen.

Studies have shown that vitamin E can also help with inflammation, which may account for the heart benefits often associated with this vitamin.

Calcium and magnesium are important minerals in the healing process and are often depleted in conditions of inflammation.

Chamomile, turmeric, green tea, cat's claw, boswellia and white willow bark all have powerful anti-inflammatory properties.

Take a high quality vitamin and mineral supplement to ensure your body has all the nutrients it needs to operate properly.

------------ --------- --------- --------- --------- --------- -

Naturopathic Physician, Dr. Rita Louise, Ph.D. is author of Avoiding the Cosmic 2x4 and The Power Within. It is her unique gift as a medical intuitive and clairvoyant that illuminates and enlivens her work. Let Dr. Louise help you bring health healing and wholeness back into your life. Medical Intuition & Energy Medicine Certification training classes are now forming. Call 972-475-3393 or visit www.soulhealer. com

segunda-feira, abril 23, 2007

Proteja sua casa dos ladrões de energia vital

O pior tipo de problema é aquele que provoca a fuga de energia vital "Chi" dos ambientes, deixando esses locais e as pessoas que moram ou circulam neles desvitalizadas, vamos falar sobre todos os possíveis "ladrões de energia" de um ambiente e quais são as soluções do Feng Shui para resolver esses problemas.

Acabando com os ladrões de energia

Cuidado com os vidros quebrados
Em qualquer ambiente existe um fluxo natural da energia Chi. Quando uma janela está fechada, a energia Chi bate nos vidros e é redirecionada, naturalmente, para outros cantos e ambientes.

Mas quando as janelas têm vidros quebrados, há fuga da energia Chi por esses vãos. E o pior de tudo é que vidros quebrados ou trincados podem significar pouca ou nenhuma visão das metas ou objetivos atuais e futuros.

Solução: Trocar os vidros quebrados e trincados.

Lareiras: um perigo no meio da sala
Não tem coisa mais gostosa do que ficar ao lado de uma lareira no inverno, se aquecendo e relaxando. Só que no resto do ano, quando ela não está sendo usada, se você não tomar uma série de cuidados, terá dentro de casa um "sugador" de energia vital, que sai pela "boca" e pela "chaminé" da lareira.

Solução: Mantenha a porta da chaminé fechada e enfeite o "buraco" da lareira com flores e plantas. Dê vida à lareira, quando ela não estiver sendo usada.

Muita atenção com os pontos de luz
Um dos problemas que sempre vejo nos ambientes são pontos de luz e interruptores sem espelho de proteção e com fios desencapados.

Um fio desencapado rouba com facilidade a energia vital dos ambientes (o fio elétrico conduz qualquer tipo de energia). Um ponto de luz sem espelho é um buraco que rouba energia do ambiente.

Solução: Coloque "espelhos" nos pontos de luz e encape os fios elétricos

Rachaduras nunca mais
Dê uma atenção muito especial às rachaduras que aparecem nos ambientes. Não estou falando de trincas, mas de rachaduras profundas.

Uma rachadura, além de mostrar que há algo errado na estrutura da casa, pelo Feng Shui pode representar abalo em algum setor da nossa vida. E dependendo da rachadura, constatamos uma fuga enorme de energia vital por ela.

Solução: Vede o mais rápido possível essa rachadura.

Os ralos da casa
Muito cuidado com os ralos e os canos de esgoto. Eles são programados para tirar tudo que não será mais usado dentro de uma casa. Por isso, sugam tudo para fora dos ambientes, até a energia Chi.

Comece imediatamente a mapear os ralos que existem em sua casa ou empresa. Você irá notar que não é só nos banheiros que existem ralos.

Solução: Tampe todos os ralos com um tapete, por exemplo.

Banheiros: os maiores inimigos. Todo o trabalho do Feng Shui em uma casa ou empresa pode ir literalmente pelo ralo se não tivermos um cuidado redobrado com os banheiros.

O banheiro é o maior ladrão de energia Chi dos ambientes. Isso ocorre por dois motivos:

· A função principal do banheiro em uma residência ou empresa é a de recolher e tirar desses locais -através da privada, ralos, esgotos e canos- todas as impurezas do nosso organismo e a água usada no banho e para higiene pessoal.

Mas toda vez que usamos a descarga da privada ou a água para o banho, a energia Chi que está no local também vai para o ralo e é sugada para fora do banheiro.

E se a porta do banheiro fica constantemente aberta, toda a energia Chi do cômodo vizinho e da própria casa é sugada, roubada e retirada do imóvel.

· Outro motivo prejudicial é o fato de a água ser o elemento predominante no banheiro. A água tem polaridade Yin (negativa), e a energia tem muito mais facilidade de descer do que de subir. Isso contribui ainda mais para "empurrar" a energia Chi para fora da casa

Esse roubo ou fuga de energia Chi pelos banheiros poderá, dependendo da localização e quantidade de banheiros em um imóvel, provocar vários problemas já mencionados.

Soluções:
· Mantenha sempre as portas dos banheiros fechadas. Isso evitará a fuga constante da energia Chi
· Mantenha a tampa da privada sempre baixa e os ralos tampados
· Evite usar as cores azul e preto no banheiro. Essas cores representam o elemento água
Coloque objetos decorativos de madeira ou da cor verde. Isso irá ajudar a subir a energia. Verde no banheiro é positivo (toalhas, tapetes etc)
· Coloque plantas no banheiro, mesmo que artificiais. Prefira as plantas que crescem para cima
· Use toalhas e tapetes amarelos ou de tons terra para ajudar a conter a fuga de energia
· Mantenha o banheiro sempre ventilado e limpo
· Pendure no batente da porta do banheiro uma esfera facetada. A esfera segura a fuga de energia Chi
· Ponha na porta do banheiro, do lado de fora, um pequeno espelho decorativo. O espelho reflete a energia Chi de volta para a casa

Tomando esses cuidados iniciais e básicos você terá grandes resultados. E a dica final é: "use e abuse das plantas, do verde e amarelo nos banheiros. Nada de economia!"
Franco Guizzetti

Saiba como evitar o "olho gordo"

Desde a antiguidade, os olhos são considerados "a expressão da alma". Órgão sagrado e de grande poder, têm um potencial oculto e emitem energias que podem intensificar as palavras ditas. Um olhar dirigido e penetrante pode reforçar uma mensagem ou um ensinamento. E, muitas vezes, sozinhos conseguem passar toda a informação necessária.

Portanto, grande parte da energia gerada por nossos pensamentos e sentimentos é emitida pelos olhos. Além de ser o "espelho da alma", o olho também é um grande emissor de magnetismo e energia.

Existem relatos de homens santos que, apenas com seu olhar, curavam os doentes. Isso nada mais é do que uma energia de cura muito poderosa que é canalizada por meio dos olhos. Mas, infelizmente, nem só de santos vive a Terra. Muitas pessoas desequilibradas emitem, pelo olhar, energia "desgovernada". Podem matar plantas, murchar bolos, colocar quebranto em crianças pequenas, quebrar objetos, enguiçar máquinas e provocar mal-estar em outras pessoas. Esse "fenômeno" é o conhecido "olho gordo".

Para a terapeuta holistica Vera Caballero, muitos consideram o "olho gordo" pura superstição, mas o tema já era tratado por Lao-Tse, criador do Taoísmo, que viveu há mais de 350 anos antes de Cristo, e por Confúcio, que viveu 600 anos antes de Cristo, -ambos na China

O "olho gordo" nada mais é do que a canalização, por meio dos olhos, de uma energia interna gerada pelo desejo de possuir o que é dos outros e pela inveja, o que não deixa de ser um roubo de energia. Quem tem "olho gordo" são aquelas pessoas que estão em permanente estado de descontentamento e que têm complexo de inferioridade -mesmo que camuflado. Como não se julgam capazes de conseguir por mérito próprio o objeto de sua cobiça, seguem lamentando-se de sua má sorte e nada fazem para construir uma vida mais feliz.

"Pessoas assim podem ser consideradas vampiros de energia e estão ligadas aos baixos desejos, à mesquinhez, ao egocentrismo e a uma série de assuntos internos mal resolvidos. Gostam de estar sempre por perto e, diante de algum acontecimento, são solícitos e companheiros. Utilizam-se do recurso da aproximação", diz a terapeuta.

Segundo Vera, nossa felicidade certamente incomoda muita gente e durante toda a vida nos veremos obrigados a lidar com isso. Portanto, não adianta fugir nem fingir que não é com você. "Aprender a nos portar diante do fato é o melhor que temos a fazer", afirma.

Em seus estudos sobre "olho gordo", Vera Caballero elaborou seis dicas para lidar com ele. Leia a seguir:

1- Há pessoas que costumam usar amuletos para evitar as energias negativas. Embora muitos não acreditem em sua eficiência, na verdade, esses objetos são receptores de energias desarmoniosas. Apesar de absorverem e neutralizarem essas energias, são de pouca valia se a pessoa que o usa vibre o mal ou tenha baixa auto-estima.

2- Deixar a ingenuidade de lado também é muito útil nessas horas. Com um pouco de conhecimento, prática e atenção é possível começar a pressentir as intenções dos outros, para não sermos pegos de surpresa. Isso não significa ser malicioso e apenas ver o mal em tudo e em todos, mas com um pouco de sensibilidade aprenderemos a nos posicionar de forma correta em cada situação, nos abrindo para quem merece nossa confiança e nos colocando em posição de defesa em relação ao que não nos inspiram bons agouros.

O segredo é não se deixar levar pelas aparências, somente pela razão. A intuição e uma observação apurada também contam muito. A partir daí, selecione seus amigos, saiba a quem confiar segredos e principalmente determine quem deve ou não frequentar sua casa.

3- Outra dica boa é o uso de visualização criativa e do mentalismo. Imagine-se envolto em luz dourada, que o torna invulnerável às investidas do invejoso. Aproveite também para mandar um pouco de luz para ele, afinal a generosidade é uma energia que nos protege. Faça o mesmo com sua casa, animais e objetos de valor. O azul é outra cor muito boa para a proteção: a cor do arcanjo Miguel

4- Em se tratando de "olho gordo", o mais importante é a postura da pessoa diante do fato. Seres de vontade fraca, indecisos, medrosos e supersticiosos, que não se julgam merecedores de felicidade, são alvos fáceis do invejoso. O fortalecimento interior é a melhor arma contra as investidas externas.

5- Outro aspecto importante é a naturalidade. Nada de esconder o carro novo, a promoção merecida e muito menos os seus dons pessoais, nunca use de falsa modéstia, assuma com firmeza e merecimento as suas riquezas. Por outro lado, também não caia no outro extremo, saindo por aí exibindo-se e atiçando a inveja dos outros. Repito: a naturalidade aliada à segurança do senso de merecimento nos protegem da inveja alheia.

6- Nunca olhe para o invejoso com medo ou se sentindo inferior. Lembre-se que quem tem inveja é porque não é feliz e não tem capacidade de conquistar o que deseja. A sua firmeza é que vai protegê-lo e o medo só dará forças ao invejoso. Use e abuse do senso de humor. A alegria aliada à presença de espírito -sem agressividade- cortam o padrão vibratório do invejoso, deixando-o sem ação. E não se esqueça: Nunca tenha vergonha ou culpa por ser feliz

*

Everybody Knows

You can't be all things to all people.
You can't do all things at once.
You can't do all things equally well.
You can't do all things better than everyone else.
Your humanity is showing just like everyone else's.

So...

You have to find out who you are, and be that.
You have to decide what comes first , and do that.
You have to discover your strengths, and use them.
You have to learn not to compete with others,
Because no one else is in the contest of "being you".

Then...

You will have learned to accept your own uniqueness.
You will have learned to set priorities and make decisions.
You will have learned to live with your limitations.
You will have learned to give yourself the respect that is due,
And you'll be a being that's vitally alive.

Dare To Believe...

That you are a wonderful, unique person.
That you are a once-in-all- history event.
That it's more than a right, it's your duty, to be who you are.
That life is not a problem to solve, but a gift to cherish.
And you'll be able to stay one up on what used to get you down.

domingo, abril 22, 2007

Melhore a energia e a saúde de sua casa

A energia "Chi", é a energia vital de todos os seres vivos em nosso planeta. Esta energia vital circula livremente alimentando os ambientes e os seres vivos, deste fluxo de energia vital, tão necessário a todos.

Mas nem sempre esse fluxo de energia vital está bem direcionado ou utilizado, podendo provocar problemas e até, dependo da situação, interferir na saúde ou agravar um problema de saúde já existente.

O que o Feng Shui faz é analisar como está o fluxo de energia vital dos ambientes, detectando os problemas e corrigindo (as chamadas curas do Feng Shui), entre outras coisas.

Neste artigo, iremos falar sobre vários tipos de problemas existentes em um ambiente e suas consequências para nossa saúde, bem como as possíveis soluções.

Ambientes desvitalizados
Uma das queixas que mais escuto das pessoas é que elas estão desvitalizadas, cansadas e desanimadas, sem "pique"... coisas do dia-a-dia, e na maioria das vezes, sem um motivo aparente.
Quando um caso deste ocorre, em geral o vilão da história é banheiro.

O banheiro é conhecido como ladrão de energia vital. Quando a energia "Chi", circulando pela casa, entra no banheiro, ela é "sugada" para fora da casa pelos ralos, vaso sanitário e canos de esgoto.

Ou seja, com o passar do tempo, o banheiro ficará "sem energia" alguma, desvitalizado, bem como os cômodos vizinhos ao banheiro, pois, na hora que toda a energia do banheiro for sugada, ele irá sugar do ambiente vizinho, deixando este cômodo também desvitalizado.

Agora imagine uma suíte de uma casa. É claro que o quarto e a cama, que irão receber as pessoas para descansar e dormir para repor as energias, desvitalizados pelo banheiro, deixarão as pessoas mais cansadas e estressadas ao se levantar, pois irão ter sua própria energia sugada pelo banheiro.

Outro exemplo é uma pessoa que trabalha em um escritório que fica com a porta do banheiro sempre aberta. É óbvio que o rendimento do trabalho das pessoas neste local cairá drasticamente.

Voltando para o quarto, suponha que uma pessoa acabe de ser operada ou tenha uma doença, que requer ficar em casa para se recuperar, como dizem "recuperar as energias". Com porta do banheiro aberta de frente para o quarto ou para a cama do enfermo, ele ficará por muito tempo doente.

Soluções urgentes:
· Mantenha a porta do banheiro sempre fechada. Assim evitará o roubo de energia dos cômodos vizinhos;

· Mantenha os ralos tampados e a tampa da privada sempre baixa;

· Coloque bastante plantas naturais e flores amarelas e vermelhas naturais no banheiro. Irá ajudar a revitalizar o banheiro.

Corredores de energia
Corredores de energia são ambientes que têm aceleração da energia "Chi". Estes corredores energéticos podem ser:

· alinhamentos entre portas;
· alinhamentos entre porta e janela;
· corredores de passagem.

Quando uma pessoa fica no meio de um desses alinhamentos, recebe uma "super carga energética do CHI". O mesmo ocorre em cômodos que ficam no fim de um corredor de passagem, como por exemplo, um quarto.
Quem fica no meio desses corredores energéticos ficará sempre mais agitado, preocupado, nervoso e impaciente. Terá dor de cabeça e enxaqueca constante. Não conseguirá trabalhar com tranquilidade. Provocará LER (Lesão por Esforço Repetitivo). Não irá dormir, terá insônia e sono muito agitado... e ansiedade.

Soluções urgentes:
· Sai imediatamente destes alinhamentos;
· Feche as portas e janelas, quando possível;
· Coloque uma divisória ou um biombo, que irá deter esse fluxo energético.

Olhe para cima
Você sabia que muitas dores no corpo são provocadas pela estrutura ou mobília dos ambientes?

Preste muita atenção e verifique se você tem uma destas situações no seu trabalho ou em casa:

· Viga exposta sobre você, sobre sua mesa de trabalho ou sobre a cama;

· Prateleira e maleiros sobre a cabeça.

Nestes casos, as vigas ou prateleiras forçam o fluxo de energia "Chi" sobre nossos corpos, provocando fortes dores pelo corpo, dores de cabeça, dor de estômago, dor nas mãos, tensão etc.

Soluções urgentes:
· Sai de baixo das vigas e prateleiras;
· Esconda as vigas com um forro.

Melancolias e depressões
Melancolias, tristezas e depressões são problemas ligados ao campo emocional.
Uma casa ou ambiente cujo elemento predominante é a água irá afetar ainda mais este estado emocional já problemático.

Muita atenção: ambiente carregado de azul claro, verde água, cinza ou preto, cores que são ligadas ao elemento água afetam o campo emocional.

Muitos peixes na decoração ou um aquário grande também afetam o campo emocional.

Locais muito escuros e opressivos, com uma péssima iluminação e sujos causam depressão.

Soluções urgentes:
· Mude a pintura e a decoração;
· Ponha mais alegria nos ambientes;
· Muitas plantas e flores bem coloridas;
· Muita luz e limpeza no ambiente.

Respire melhor
Problemas respiratórios podem ter várias causas. Se da porta da casa ou da janela se vê uma chaminé emitindo fumaça, mesmo que bem distante, isso irá afetar psicologicamente a saúde do morador.

Se, ao entrar em uma sala, nos deparamos com uma chaminé, isso nos passará uma mensagem de "falta de ar, de não respirar", como o que acontece dentro de uma chaminé.

Cômodos opressivos e apertados nos passam a idéia de falta de espaço e de falta de ar. Reagimos psicologicamente alterando a respiração.

Soluções urgentes:
· Mais espaço nos ambientes;
· Bastante verde e flores naturais;
· Mais luz natural;
· Procure, se possível, encobrir a visão da chaminé. Plante uma bela árvore.

Outros problemas
Conheça outros tipos de problemas que podemos ter em um ambiente:

1.Problema de circulação sangüínea:
Podem ser causados por excesso de objetos nas áreas de passagem. A energia tem dificuldade de circular

2 Problemas de coração e ventrículos
Porta bloqueada. A porta principal é a boca do "Chi". Se tem algo atravancando, atrapalha . A porta tem que abrir mais de 90 graus (não ter coisas atrás da porta).

3.Disritmia e labirintite
Podem ser causadas por escadas em espiral. Neste tipo de escada, a energia "Chi" sobe muito rapidamente, muito agitada e desorganizada.

4.Problemas circulatórios
Veja como está o sistema hidráulico da casa.

5.Problemas imunológicos
Veja como está o sistema elétrico.

6.Problemas de visão
Verifique se as janelas estão com os vidros bem limpos. Nada de vidros quebrados, enfumaçados e distorcidos. O mesmo vale para os espelhos.

7.Articulações
Algum problema pode ser causado por falta de lubrificação das portas, janelas, ferragens, fechaduras e dobradiças. Vale também para portas de correr, gavetas e armários. Tudo que range.
É bom lembrar que a solução por meio do Feng Shui pode ajudar a amenizar os problemas, mas a cura completa virá pela fé em se curar e com a ajuda de um profissional qualificado, como um bom médico.
Franco Guizzetti

Aprenda a limpar energias negativas

Proteção energética no trabalho

O local de trabalho, depois de nossa casa, é o local onde mais ficamos. Dependendo de nossas atividades, temos contato diariamente com muitas pessoas, sem contar com as pessoas que circulam pelo local.
É claro que nesses locais somos também sujeitos a pegar uma carga negativa de energia, pois nossos próprios colegas de trabalho podem ter inveja e raiva da gente.
Preste atenção em uma coisa: não estou dizendo que ambientes de trabalho e as pessoas que lá estão são ruins, só estou descrevendo uma realidade. Vamos às dicas para nos protegermos no trabalho:
Desvie a atenção de você: Saia do foco principal. Coloque bastante plantas e flores no ambiente. Se for possível, coloque em cima de sua mesa ou no balcão de atendimento, por exemplo, flores vermelhas, que chamam muito a atenção de quem chega, evitando assim que boa parte da energia negativa fique em você.

Água e sal grosso: Se for possível, é bom ter um copo pequeno com água e sal grosso debaixo de sua mesa. Água com sal grosso segura as energias pesadas. Só que, neste caso, todos os dias você coloca água e sal novos ao chegar no trabalho e despacha em água corrente ao ir embora.

Proteção vinda do céu: Se possível, coloque um santo de devoção sobre a mesa ou próximo a você. Pode ser também um crucifixo ou a imagem de um arcanjo de proteção. Tenha uma cópia dos salmos de proteção em sua gaveta.

Espanta mau olhado: Um pedaço de alho, uma figa e uma fita do Senhor do Bonfim, discretamente colocados sobre a mesa, são instrumentos de proteção.

DICA IMPORTANTE: Lembra-se do baguá de porta, do qual falamos em artigos anteriores por repetidas vezes? Alguém muito inteligente lançou um baguá de mesa, que você encontra em lojas esotéricas. Ele deve ser colocado na sua mesa, bem de frente para a porta de entrada.

Proteção pessoal
Devemos também nos cuidar das energias negativas a que estamos sujeitos no dia a dia. Comece mantendo a boca fechada. Nada de ficar falando sobre suas particularidades, seja em casa ou no trabalho, bem como ficar fofocando ou criticando os outros.

Semelhante atrai semelhante, lembre-se bem deste ditado. Metais têm um grande poder de atrair energias negativas. Por este motivo, é muito bom você usar correntes de metal, prata ou ouro, para segurar as negatividades.

Coloque pendurada nesta corrente a medalha de um santo, de uma santa de devoção ou um crucifixo. A figa e o olho de Ísis também têm poder de proteção.

Quem gosta de cristais pode colocar um pingente de quartzo branco, que segura muita carga pesada.

Não se esqueça de lavar a corrente em água, na hora de tomar banho, para descarrega-lá.

Muitas religiões tem seus patuás, talismãs e guias de proteção. Use-os com fé.

Limpeza energética
Mesmo protegendo nossos ambientes das energias negativas, sempre alguma energia estranha irá entrar.

É nesta hora que se faz necessário uma limpeza energética para limpar e harmonizar os ambientes.

Existem muitas formas de limpeza, que iremos passar agora:

Uma boa forma de limpar ambientes é usar incensos. Você pode acender incensos em cada cômodo da casa ou da empresa, ou ainda no ambiente que você mais fica. Ao acender o incenso, circule com ele pelos quatro cantos dos ambientes. É nos cantos que fica a maior concentração de energia negativa.

Existem vários tipos de incensos. Dos nacionais, prefira os de arruda com sal grosso ou os de sete ervas. Os importados, os indianos, no entanto, são os melhores. Procure o incenso "Nag Champa" ou o "Spiritual Guide".

Pode-se também usar defumadores brasileiros para limpeza. O defumador espiritual é muito bom para afastar os miasmas astrais.

Limpar o chão e os móveis com água e sal grosso é uma ótima forma de limpeza.

Um forte aliado na limpeza energética é o amoníaco. Dizem que o amoníaco espanta tudo. Uma dica: amoníaco se compra em farmácia. Você pode usar o amoníaco numa faxina semanal comum. Em um balde cheio de água, coloque dez gotas de amoníaco, misture bem e limpe o chão de todos os cômodos da casa ou empresa com um pano umedecido no balde.

Você também pode pingar uma gota de amoníaco nos quatro cantos de cada ambiente De preferência, saia do local por pelo menos uma hora. Faça esta limpeza toda a segunda-feira.

Se quiser deixar o local mais harmonizado, pingue doses alfazema nos cantos dos ambientes após a limpeza com amoníaco.

Quem é reikiana (o) pode usar o reiki para limpar o ambiente.

Salmos e orações também têm uma força fantástica. Salmos de limpeza energética, são o Salmo 96 e o Salmo 56.

Água benta pode ser usada também. Jogue na parede e nos móveis, usando um borrifador.

Aromatizadores também têm um efeito fantástico. Os Florais de Bach, Saint Germain, Californianos e outros têm combinações próprias para limpeza das casas e de seus habitantes.

Muitas lojas esotéricas já vendem vidros de florais de limpeza de ambientes.

E é claro, se você conhece algum tipo de limpeza energética eficaz, utilize.
Franco Guizetti

Movimentos e mudanças que trazem harmonia

Este é o objetivo principal do Feng Shui: estudar as energias de uma casa e de seus moradores e provocar mudanças, movimentos e transformações para se alcançar e ter o equílibrio e a harmonia.


Mas afinal, o que poderia fazer agora para 'mudar a energia' de minha casa?"

Minha resposta: "Provocar movimentos!".

Então, vamos começar imediatamente os movimentos e as mudanças em nossos ambientes de trabalho e no lar.

E para começar iremos revirar nossa casa, armários, escrivaninha, gavetas e garagens. Vamos iniciar realizando limpezas, consertos, arrumações e a trabalhar nossos apegos. Tudo fazendo parte do processo de transformações.

Abaixo, seguem algumas regras básicas e práticas para iniciar as mudanças e a harmonização de nossos ambientes e de nossa vida.



Faxina geral - uma casa limpa é sinônimo de ambiente sadio e harmonioso, logo, coloque todos na sua casa para fazer uma faxina geral. Limpe bem tudo. E aproveite para começar a fazer uma limpeza de objetos e utensílios que não servem mais.

· Tenha a casa arrumada e em ordem - bagunça é sinal de desleixo. Em geral, você está a um passo de desistir de realizar seus projetos pessoais. Arrume a sala, seu quarto, os armários e as gavetas. Tenha seus pertences, papéis, roupas e utensílios bem-arrumados e organizados, fáceis de achar. Isso irá facilitar em muito na hora das mudanças que pretende realizar. Dica importante: Só arrume seus pertences, pois os dos outros não são seus.
· Conserve bem a casa - casa mal-cuidada, com pinturas descascando, umidade, vidros de janelas quebrados, paredes trincadas e com bolor e portas que travam são sinais de decadência e falta de vontade de realizar novos projetos. Pinte e conserte tudo imediatamente.


Se des sfaça de tudo que não tem utilidade - rádio quebrado, jogo de copos e panelas velhas, jornais e revistas do ano passado, retalhos, formas de alumínio, roupas e sapatos etc, tudo aquilo que está há muito tempo parado e sem uso e que ocupa espaço. Tudo isso é energia parada e estagnada. Falta de movimento. Ponha tudo para "rodar", dê um rumo a essas "tralhas". Você deve doar,

vender, pôr em uso e, se for o caso, jogar fora. Movimente as energias. Comece a se desapegar desses objetos. Comece a abrir espaço na sua vida para o novo, para novas energias.

·

Se tiver algo na casa que não goste, passe para a frente - presentes, objetos, roupas que você ganhou ou comprou e que lhe trazem péssimas lembranças ou má impressão... Faça um favor a você, passe tudo para a frente.

· fora com o lixo –
acumular lixo em casa é anti-próspero.

Para quem quer mais movimentos e mudanças na vida, anote e pratique o seguinte exercício:

1. Faça uma lista de 27 locais e objetos em sua casa que há muito tempo você não mexe. Pode ser uma gaveta, um vaso, uma cadeira ou uma porta da cozinha. 2. Durante nove dias consecutivos você deverá mexer nestes 27 locais e objetos listados. Abra e feche a gaveta, por exemplo. Levante a cadeira e a coloque no lugar. Abra e feche a porta. O que queremos é provocar movimento em nossas casas nos locais com energia parada

3-Aproveite para movimentar sua vida. Pense no que esta parado e, no que você pode fazer para povovar as mudanças.
4. Este exercício funciona como uma novena, ou seja, se falhar um dia, comece tudo de novo. Ele pode ser feito em qualquer horário.


Energias negativas podem estar bem perto de você

O Feng Shui procura harmonizar um ambiente através do estudo e da análise das energias do local e de seus moradores. Assim procuramos melhorar e ativar os campos energéticos que existem em nossas casas e empresas, anulando e evitando as energias nocivas e negativas que existem nestes ambientes.

Existe uma preocupação unânime das pessoas: como evitar e proteger a residência ou o comércio das energias negativas que as pessoas deixam ou mandam para estes locais.

Estas energias nocivas ou negativas são causadas por pessoas que frequentam e visitam os ambientes. E o pior, muitas vezes são pessoas que trabalham ou vivem nestes ambientes.

Independente de quem sejam essas pessoas, elas chegam "carregadas" de problemas e aproveitam a ocasião para deixar as vibrações negativas em nossos ambientes. Quanto mais pessoas "pesadas" frequentarem estes locais, mais carregado ele ficará e, por efeito cascata, irá nos atingir a qualquer momento.

Essas energias negativas podem ser provocadas por vizinhos, parentes ou empregados, que por não estarem em seu perfeito equilíbrio energético, descarregam essas "energias nocivas" nos locais que frequentam, em geral, que antes tinham uma boa energia.

O mais interessante é que muitas dessas pessoas sabem muito bem que são "pesadas" e "negativas", e que deixam os locais que frequentam "péssimos", bem como os moradores.

Isso ocorre pela simples troca de energias:

· Leva a boa e deixa a ruim
É claro que existem pessoas que fazem isso "inconscientemente", nem têm conhecimento e ciência que são "Negativas". Mas as piores são aquelas pessoas que não aguentam ver que uma pessoa está feliz, saber que uma pessoa tem sucesso, alegria e amor em sua vida, o que para ela é o "fim do mundo".

Sabe aquela pessoa que tem ódio e inveja "mortal" de todos que em sua volta estão "de bem com a vida"? Elas farão de tudo para estragar a harmonia e a alegria da sua vida.

São estas pessoas as principais causadoras dos chamados "olho gordo" e "derrete aço".

Com toda certeza, quando essas energias negativas se instalam e permanecem em nossas casas e empresas, deixam os ambientes e as pessoas alteradas, doentes, perturbadas, irritadas, sonolentas, provocam mal estar, podem causar brigas, desentendimentos, quebra de aparelhos domésticos, pequenos acidentes e outros males, parece que tudo dá errado.

Nas empresas ou pontos comerciais podem também provocar assaltos, queda nas vendas, perdas de clientes', atrito entre colegas de trabalho, acidentes de trabalho, e muito mais. Aí vem a pergunta: "o que fazer para evitar e espantar essas energias, não amistosas". É muito simples. Siga as dicas abaixo.

TUDO COMEÇA POR VOCÊ

1) Mantenha a boca bem trancada
Chega de falar de seus planos, sonhos, da vida particular e até de suas intimidades para os outros. Pare de contar para todos os nomes de seus clientes ou o quanto você fatura ou ganha por mês. Note que todos estão interessados na sua vida, mas, não no seu sucesso.

É claro que você vai falar sobre sua vida, seus planos e do sucesso de sua empresa, mas somente para os verdadeiros amigos, aqueles que vibram com você e se preocupam com os seus insucessos. Se são muitos ou poucos, não interessa. O que interessa é que eles existem. É só acha-los e preservá-los.

· 2) Ser mais seletivo nas amizades
Seja mais seletivo com as pessoas que frequentam sua casa ou a empresa. Por que motivo você tem que receber aquela vizinha ou parente que sempre fala mal de alguém ou que está sempre se queixando dá vida?
Ou aquela amiga solteirona que sempre fala que homem não presta, principalmente se for o seu namorado ou marido colocado em xeque?
A partir de hoje, tenha muito cuidado com quem você convidar para entrar em sua casa. Caso tenha que receber alguém que não goste, evite assuntos nocivos. Nada de críticas, fofocas ou brigas.

3) Cuidado com os telefonemas
Não é só recebendo alguém em casa ou na empresa que somos afetados negativamente. Falar com alguém no telefone ou na rua, ficamos também sobrecarregados de energias negativas.
Só o fato de alguém pensar mal de você já é muito perigoso.

CUIDANDO E PROTEGENDO OS AMBIENTES
Com toda certeza, não iremos conseguir evitar que certas "energias" e pessoas deixem de frequentar nossa casa ou empresa, mas temos muitas técnicas e formas de proteger muito bem nossa casa e a empresa. Saiba como:´~

1.) Usando o baguá

No Feng Shui, usamos muito o baguá, que é uma figura octogonal que deve ser colocada na porta de entrada, pelo lado de fora, voltado para quem esta entrando na casa.

Este baguá funciona como um amuleto que irá proteger a casa e seus moradores de todas as energias negativas. Uma dica muito importante é usar um baguá com espelho no centro.

O espelho irá ajudar a repelir as energias negativas que entrariam nos ambientes.

Na minha opinião, o baguá com espelho convexo, tem maior eficácia na proteção dos ambientes. O baguá é encontrado em lojas esotéricas

· 2.) Gráficos de radiestesia
Para proteção dos ambientes, podemos usar dois gráficos de radiestesia, que são poderosos:

O gráfico "Nome Místico de Jesus" e o gráfico "Nove Círculos". Eles são encontrados na forma de adesivos colantes, que devem ser colocados nas portas de entradas de nossa casa ou empresa.

Você também irá encontrar em adesivo colante, o símbolo "OM", em sânscrito. Coloque também nas portas para proteção dos ambientes.

· 3) Plantas vivas
Plantas e flores vivas, além de serem bonitas e perfumadas, têm um grande poder de absorver as energias negativas dos ambientes. Coloque muitas plantas e flores na sua casa e empresa. Todos os tamanhos e tipos são bem-vindos. Quanto mais, melhor.

Uma combinação poderosa de plantas e o famoso "Vaso de Sete Ervas". Em geral, é um vaso de sete ervas é composto pelas seguintes plantas: arruda, alecrim, espada de São Jorge, pimenteira, guiné, manjericão e elevante.

Um ótimo local para colocar o vaso de sete ervas, é perto da porta de entrada, pelo lado de fora da casa ou empresa. O vaso de sete ervas irá segurar e repelir todas as energias negativas que iriam para este ambiente

A pessoa, ao ver o vaso de sete ervas, irá desviar momentaneamente sua atenção da porta principal para o vaso. Isso fará com que as energias negativas fiquem presas às plantas. Teremos o mesmo efeito, se for colocado uma bela e viçosa planta ou um vaso de flores próximo à porta de entrada, principalmente de cores bem vermelhas.

· 4) Santos de devoção
Com certeza, o povo brasileiro é um dos mais cristãos. A fé que temos em vários santos e santas materializa uma série de milagres.

É muito comum encontrarmos muitas casas e comércios com um ou mais santos de devoção próximo à entrada principal, protegendo e abençoando o ambiente.

Imagens de Nossa Senhora Aparecida, São Judas, São Jorge, Menino Jesus e um crucifixo são os mais vistos e usados.

Pode ser usadas também medalhas de santos, que trarão o mesmo resultado.

5) Outras dicas
Água com sal grosso atrás da porta também é muito bom para segurar as "energias";
Coloque em um copo de vidro um dedo de sal grosso e complete com água;
Só não esqueça de trocar a água com sal a casa sete dias;
Oração e Salmos também podem ser usados para proteção;
Experimente ler o "Salmo 46" e o 91, que são muito fortes, principalmente se for lido todos os dias.

Deu para notar que existem muitas, mas muitas formas de combater as energias negativas e ainda temos muito o que falar. No nosso próximo encontro, iremos dar dicas de:
Proteção em ambientes de trabalho;
Proteção pessoal;
Limpeza energética.
Franco Guizetti

Atraia mais prosperidade e abundância para sua vida

Mais do que abundância e dinheiro, a prosperidade está intimamente ligada à nossa mentalidade. Quem pensa rico acaba ficando rico. E tudo se torna mais fácil ainda se você vive ou trabalha em um ambiente energeticamente próspero, que facilite a entrada e circulação das energias da luz e que nos lembre a cada momento da grande generosidade do universo.

Para a grande maioria das pessoas, prosperidade é sinônimo de riqueza material: dinheiro, fama e sucesso. E este conceito não está de todo errado, mas é limitante.

Prosperidade é ter uma vida abundante. Prosperidade é ser abundante. Prosperidade é pensar, sentir e emanar abundância em todas as áreas da vida: nas finanças, nos relacionamentos afetivos e profissionais, no amor, na saúde, na espiritualidade, enfim, em tudo!

Com o Feng Shui, podemos preparar um ambiente, seja a casa, o escritório ou a empresa, para que esteja energeticamente próspero, abundante e harmônico. Com certeza, esta energia próspera afetará a vida de todas as pessoas que freqüentam estes ambientes.

E preparar nossa casa para receber e ter prosperidade e abundância é muito importante, mas se você ou os moradores da casa ou da empresa não forem e se sentirem prósperos, o trabalho ficará incompleto.

Comece a se sentir próspero
A partir do momento em que preparamos uma casa energeticamente para ser próspera, todos os habitantes serão afetados por essas vibrações positivas. Dá-se então início a um movimento de mudança dos moradores: vontade de crescer, de prosperar, ânsia de buscar novos horizontes e a extrema necessidade de livrar-se do velho e ultrapassado. Resumindo, todos começam a pensar e sentir como seres prósperos.
Definitivamente, prosperidade não combina com medo, limitação, baixa auto-estima, preocupação e crença na pobreza.

Para sermos ricos precisamos começar a pensar como ricos, superar nossas limitações e medos. Concluímos, assim, que o processo de abundância está mais ligado a fatores internos do que exteriores como crises econômicas, atrapalhações, perseguições e invejas.

Dentro de nós mesmos estão todos os obstáculos para atingirmos a riqueza, bem como todos os meios para consegui-la. Cabe a nós utilizar de forma inteligente este potencial.

"Ser próspero" é se sentir próspero, repito. Sentir é uma emoção. E a emoção só irá se realizar se acreditarmos nela.

Assim, se desejarmos atingir prosperidade, é necessário acreditar em nossas emoções, em nossos sonhos. Isso mesmo: sonhar. Sonhar é o exercício de imaginar o que queremos. O ser humano sempre sonhou, sonha e sonhará.

É a partir de um sonho que começamos a criar nossa realidade, nossa vida, nosso destino. "Somos aquilo que pensamos. Somos aquilo que sonhamos."

A partir do momento que sonhamos, estamos acionando a energia da emoção e, conseqüentemente, estamos bem próximos de realizar o sonho. Mas é bom avisar que somente aplicar um Feng Shui para ativar a área da prosperidade e sonhar em ser próspero não é certeza de prosperidade.

Sem ação, o trabalho e o esforço, as tão sonhadas riqueza e abundância continuarão bem longe de nós. Em outras palavras: "faça sua parte também". Dá trabalho, mas é a regra do jogo. Ou será que você faz parte daquele grupo de "otimistas" que reclama do barulho quando a sorte bate a sua porta!!????!!!?????

Dicas práticas para atrair abundância
Para ajudar, enumeramos abaixo uma série de dicas práticas do Feng Shui, para ajudar você trazer mais abundância para sua vida.

·A prosperidade entra pela porta de entrada
Como é que você quer que a prosperidade bata à sua porta se sua casa está mal identificada ou numerada? Parece absurdo, mas não é. Muitas casas têm numeração escondida ou nem tem. Muitas ruas têm numeração irregular, que atrapalha quando alguém quer nos achar, bem como campainhas que ficam escondidas.
Se você quer que a prosperidade bata à sua porta, identifique bem sua casa. A porta de entrada também deve estar sempre bem iluminada e arejada. Lembre-se de uma coisa: "A porta principal tem que abrir-se por completo para a prosperidade entrar toda". Ou seja, nada de móveis e objetos atrás das portas.

Ponha um sino de vento de metal atrás da porta, pois, além de atrair sorte e abundância, toda vez que o sino toca ele amplia e aumenta a entrada de oportunidades de prosperar.

Coloque um baguá de cor vermelha na porta de entrada, pelo lado de fora, para proteger a casa.

· Fachadas limpas e prósperas
Parece frescura, mas a prosperidade nota muito a fachada da casa, seu estado e cuidado. A primeira impressão é a que fica. Pois então, limpe e pinte imediatamente a frente de sua casa.

Coloque e plante bastantes plantas e flores. Use a abuse da imaginação para deixar a frente da casa atraentemente próspera.

Aproveite para tirar da frente da entrada principal os entulhos e objetos que impedem a circulação das pessoas e da prosperidade.

· A abundância banha sua casa
Para o Feng Shui, toda a casa deve ter um rio calmo e sereno passando diante de sua porta. O rio irá trazer para a casa e seus moradores saúde, prosperidade, alimentos e irá levar as más energias embora.

Como nem sempre temos um rio de plantão próximo à nossa porta, podemos colocar pelo lado de dentro da casa, próximo à porta de entrada, algo que lembre um rio, mar ou água, como por exemplo uma fonte de água ligada, um aquário com peixes, uma gravura ou um quadro com um rio, mar e barcos, uma foto de um local que tenha cachoeira ou motivos náuticos. Tudo para atrair prosperidade.

· Cozinha e fogão são o cofre da casa
Uma das áreas mais prósperas da casa é a cozinha. Nela está localizado o "cofre da casa", que é o fogão. Seu elemento fogo é associado a riqueza e abundância. E nele, preparamos os alimentos que irão nos dar sustentação e energia no dia a dia.

O fogão deve estar sempre bem limpo, todas as bocas e o forno funcionando e em bom estado de conservação.

Na cozinha, para atrair prosperidade, abuse da fruteira. Tenha sempre bastante frutas. Flores amarelas e girassol sempre são bem vindos, pois têm cores de prosperidade

· Cuidado com entulho e lixo
Muito cuidados para não ficar acumulando e guardando objetos, papéis, roupas, utensílios e lembranças que não têm mais utilidade e uso.

Estes "entulhos" provocam energia estagnada, que atrapalha a prosperidade da casa. Faça uma avaliação e uma limpeza geral. Abra espaço em sua casa e dê vida à ela. Não esqueça de colocar o lixo para fora também.

· Verde e plantas na casa
Use e abuse de plantas. Elas trazem boas energias. Coloque muitas flores amarelas e vermelhas, que atraem prosperidade a abundância. Um arranjo de girassol também é muito usado para atrair riqueza.

· A mesa de jantar
A mesa de jantar, seja da sala ou da cozinha, é o local onde as pessoas se reúnem para as refeições e para conversar. O Feng Shui considera a mesa de jantar um local de prosperidade.
Coloque sobre a mesa um belo arranjo de flores ou uma fruteira cheia de frutas.
Se houver espaço, coloque na parede um espelho para refletir a mesa de jantar e dobrar a prosperidade.

· Banheiro é ladrão de abundância
Muito cuidado com os banheiros, pois eles são ladrões de abundância. Mantenha sempre a porta do banheiro fechada e a tampa do vaso sanitário abaixada. Já ira ajudar bastante.

· Cuidado com vazamentos
Fique de olho nos canos. Vazamentos de água podem significar abundância escapando. Tanto os canos que abastecem a casa como os canos internos devem ser verificados. Se encontrar vazamento, conserte imediatamente.

Felicidade: não existe receita pronta, mas sim um caminho

Felicidade: não existe receita pronta, mas sim um caminho
Precisamos ser capazes de conviver com o sofrimento e com todas as dificuldades de nossa vida sem perder o rumo da felicidade

Por Luiz Alberto Py

A maior parte dos problemas emocionais que embaraçam a vida das pessoas se origina de princípios e conceitos mal compreendidos ou mal ensinados. Por exemplo, quantas vezes as pessoas brigam umas com as outras por se sentirem ofendidas por gestos ou palavras. Provavelmente a idéia sobre o que seja ofensivo está mal aplicada, na maioria dos casos.
Presenciei, certa vez, um motorista de táxi, em Portugal, ficar transtornado de raiva por ter sido chamado de "urso" por um colega. Como eu não sabia qual era o significado que eles davam à palavra urso, pude me dar conta de como era ridículo alguém se ofender por tão pouco. Na verdade ser insultado é apenas uma convenção. Quando eu era criança, o desafio para uma briga vinha através de pisar no chão cuspido pelo adversário.

Isso nos leva a pensar sobre o que vem de fato a ser a honra e a dignidade pelas quais muitos estão dispostos a matar e a morrer. Nossos valores estão baseados em crenças que desenvolvemos desde a infância. E não são somente crenças religiosas, mas culturais. Somos ensinados a acreditar que determinadas coisas são certas e belas e outras erradas e feias. Ao nos tornarmos adultos devemos revisar nossas crenças éticas, morais e estéticas e determinar, pelo raciocínio, quais os valores que nos são realmente importantes.

Certezas absolutas e verdades inabaláveis fazem parte do repertório das mentes infantis e juvenis. As lições de vida costumam ser oferecidas às crianças de uma forma muito autoritária e radical. Pais e educadores formulam conceitos prontos, idéias preconcebidas e os apresentam aos jovens como sendo verdades absolutas e inquestionáveis. Na puberdade, em um movimento natural e espontâneo, os adolescentes começam a desenvolver uma saudável desconfiança sobre o que lhes foi dito e o que aprenderam ao longo dos primeiros anos de vida. Questionam e tentam refutar os conceitos que lhes são apresentados e iniciam um processo de revisão de conhecimentos e de códigos, éticos e estéticos.

É lamentável que na maioria das pessoas este processo de questionamento e revisão perca o fôlego na medida em que os jovens vão se tornando adultos e novas preocupações invadem suas vidas. No começo da idade adulta vai ocorrendo um processo de cristalização de conhecimentos e conceitos. Tal processo ajuda as pessoas a solidificarem seus pensamentos o que nessa fase da vida contribui para um melhor posicionamento frente às novas dificuldades existenciais que se apresentam. É desejável que, indo em direção à maturidade e à sabedoria, cada um de nós recupere a capacidade de mudar de opinião e aprender com as novas experiências.

Ofereço a seguir algumas idéias sobre o questionamento de valores. Esta primeira diz respeito à seguinte fábula recebida através da Internet

Fábula

Um cientista colocou quatro macacos numa jaula onde havia uma escada com um cacho de bananas no topo. Quando um macaco subia a escada para apanhar as bananas, um mecanismo dava choques elétricos nos que estavam no chão. Depois de certo tempo, quando um macaco ia subir a escada os outros o impediam com pancadas. Passado algum tempo, nenhum macaco subia mais a escada, apesar da tentação das bananas. Então, o cientista substituiu um dos macacos. A primeira coisa que ele fez foi subir a escada, dela sendo rapidamente retirado pelos outros, que o surraram. Depois de apanhar, o novo integrante do grupo desistiu de pegar as bananas. Um segundo foi substituído, e o mesmo ocorreu, tendo o primeiro substituto participado, com entusiasmo, da surra ao novato. Finalmente, um terceiro e o último foram trocados, repetindo-se os fatos. Sobrou, então, um grupo de macacos que, embora nunca tivesse tomado choque elétrico, continuava batendo em quem tentasse pegar as bananas. Se fosse possível perguntar a eles porque espancavam quem subia a escada, a resposta seria: "Não sei, foi assim que eu aprendi que devia se fazer". Vale a pena refletir sobre quantas vezes na vida nos comportamos como os macacos desta fábula, repetindo comportamentos ensinados sem saber a razão deles.

Meu filho de quatro anos recebeu a visita de um amiguinho, acompanhado da mãe. Enquanto eles brincavam, a mãe do amiguinho tentava tomar conta dos dois e se afligia com as travessuras dos meninos. Num determinado momento eles começaram a experimentar subir dois degraus de uma escada e pular. Depois de eles terem repetido várias vezes a proeza, ela não se agüentou e reclamou: "Vocês vão acabar se machucando!". Meu filho olhou-a espantado e comentou com o colega: "Como é que ela quer que a gente não se machuque?" Acho que essa realista observação de uma criança, na ingenuidade de seus quatro anos, situa com aguda precisão o problema de como se vive a vida.

Como viver sem se machucar? Para evitar dores e ferimentos somente renunciando à emocionante aventura da vida. Quantas e quantas vezes vemos pessoas se acovardando e fugindo de enfrentar seus desafios pelo medo do sofrimento? Quantas vezes cada um de nós se esquivou de correr um risco em busca de algo mais para ser feliz simplesmente por estar assustado com a possibilidade de fracassar e por não se sentir capaz de suportar a agonia do insucesso? Fico contente ao ver que meu filho compreende que em todos os momentos da vida, nas brincadeiras e travessuras também, existe a probabilidade de um acidente e que isto nos ensina a ter cuidado, mas não deve nos paralisar.

Sentimento de culpa X condição de culpado

Quero assinalar a diferença existente entre o sentimento de culpa e a condição de ser culpado. Sentir-se culpado é um fenômeno freqüente, comum em nossa cultura. Qualquer pessoa pode ter sentimentos de culpa por tudo o que faz e pelo que deixa de fazer também. Esses sentimentos se originam de um elemento cultural que cresceu em nossa Civilização através do Cristianismo, a partir do Judaísmo. Costumamos chamar nossa Civilização de Judaico-Cristã Ocidental porque o elemento religioso é uma de suas determinantes fundamentais. Herdamos uma religião que supervaloriza o pecado e acredita em sua implacável punição vinda do julgamento de um Deus severo. O conceito de pecado, na maioria das outras religiões, é vago e encarado de forma leve.

Nossa Civilização está imersa em um sentimento de culpabilidade relacionado com a crença de que somos responsáveis por nós mesmos como se fôssemos autores de nós e não meras criaturas. Tal sentimento é estimulado pela influência da religião e também por uma idéia arrogante a respeito do nosso poder sobre quem somos e como nos formamos. Na verdade nós não nos escolhemos, apenas existimos e devemos tentar ser o melhor que pudermos. Por outro lado, culpa é um conceito bem mais definido, relacionado com nossa responsabilidade social e legal sobre quem somos e o que fazemos.

Muitas pessoas gostam de nos dar palpites a respeito de nós, de nosso comportamento. Existem duas formas radicais de nos posicionarmos em relação às opiniões alheias sobre nós. Uma é descartá-las como pouco importantes; outra é se deixar oprimir por elas, segui-las e obedecer ao que os outros acham sobre o que somos ou sobre o que fazemos. Ambas alternativas pecam pelo extremismo. Podemos encontrar uma forma de nos relacionar com a visão que os outros têm de nós sem nos deixarmos reprimir e tampouco sem desprezarmos a contribuição que nos esteja sendo oferecida.

A opinião alheia serve como uma referência que nos permite saber como estamos sendo percebidos, da mesma forma que um espelho nos ensina como é a imagem que as pessoas têm de nós. Quando ouvimos com atenção, com isenção e sem preconceitos o que as pessoas têm a dizer sobre nós, aprendemos coisas que ainda não sabemos e recebemos preciosas informações sobre como nos mostramos para o mundo. Comparar diversas opiniões nos ajuda a não ficarmos presos apenas a uma visão particular que pode estar destorcida, e nos permite chegar a ter um conjunto de observações que podem nos guiar em um processo de auto-aprimoramento. Outro elemento fundamental para o bom uso das observações alheias consiste em avaliar cuidadosamente a qualidade das opiniões e a confiabilidade de quem as formula.

Precisamos ser capazes de conviver com o sofrimento e com todas as dificuldades de nossa vida sem perder o rumo da felicidade. Ser feliz é conseqüência da possibilidade de se superar os padecimentos e os fracassos e manter o coração intacto. A felicidade depende de nossa capacidade de suportar o infortúnio e manter a fé na vida e na natureza, sem nos deixarmos abalar por dificuldades pessoais.

Aqui vai uma reflexão e uma receita para nos ajudar a melhor viver. Conseguimos o máximo de relaxamento para nossos olhos quando os focalizamos em paisagens distantes, principalmente as mais ligadas à natureza. Quando os olhos estão relaxados, a gente começa também a se relaxar. Este fato pode nos estimular a aprender a olhar para nossos problemas como se eles estivessem distantes. Assim, podemos apreciá-los em sua totalidade, ver a relação que têm com outros aspectos da vida e, ficando com uma perspectiva suficientemente afastada, eles nos afetarão com menor intensidade.

Para sermos felizes convém nos despreocuparmos com a própria felicidade, amar os outros e nos dedicarmos a ajudá-los a serem felizes. Ser feliz com a felicidade dos outros é mais fácil - as pequenas coisas que os incomodam são vistas por nós dentro de uma perspectiva mais realista e adequada.

sexta-feira, abril 20, 2007

FENG SHUI INTERIOR

A bagunça é inimiga da prosperidade....Ninguém está livre da desorganização.

A bagunça forma-se sem que se perceba e nem sempre é visível.
A sala parece em ordem, a cozinha também, mas basta abrir os armários para ver que estão cheios de inutilidades.
De acordo com o Feng Shui Interior - bagunça provoca cansaço e imobilidade,faz as pessoas viverem no passado, engorda, confunde, deprime, tira o foco de coisas importantes, atrasa a vida e atrapalha relacionamentos.

Para evitar tudo isso fique atento às OITO REGRAS PARA DOMAR A BAGUNÇA

1. Jogue fora o jornal de anteontem.
2. Somente coloque uma coisa nova em casa quando se livrar de uma velha.
3. Tenha latas de lixo espalhadas nos ambientes. Use-as e limpe-as diariamente.
4. Guarde coisas semelhantes juntas; arrume roupas no armário e fique só com as que utiliza mesmo.
5. Toda sexta-feira é dia de jogar papel fora.
6. Todo dia 30, faça limpeza geral e use caixas de papelão marcadas:lixo, consertos, reciclagem, em dúvida, presentes, doação e FAÇA.
7. Organize no seu ritmo.. Comece por gavetas e armários e depois escolha um cômodo, passe para o outro e observe as mudanças acontecendo na sua vida.
8. Divulgue essas dicas para o maior número de pessoas possível e mentalizeque, quando todos colocarem essas regras em prática, o mundo será mais belo e feliz.

Vamos tentar melhorar nossa energia pessoal.

Atitudes erradas jogam energia pessoal no lixo.
Posicionar os móveis de maneira correta, usar espelhos para proteger a entrada da casa, colocar sinos de vento para elevar a energia ou ter fontes d'água para acalmar o ambiente são medidas que se tornarão ineficientes se quem vive neste espaço não cuidar da própria energia.

O ambiente faz a pessoa, e vice-versa.
A perda de energia pessoal pode ser manifestada de várias formas, tais como:

- a falha de memória (o famoso "branco");
- o cansaço físico, o sono deixa se ser reparador;
- a ocorrência de doenças degenerativas e psicossomáticas.

Por falta de energia, o crescimento pessoal, a prosperidade e a satisfação diminuem, os talentos não se manifestam, o magnetismo pessoal desaparece, o medo constante de que o outro o prejudique aumentam bem como a competição, o individualismo e a agressividade.
Veja uma lista de atitudes pessoais capazes de esgotar as nossas energias.


Conheça cada dessas ações para evitar a "crise energética pessoal".

1. Maus hábitos - falta de cuidado com o corpo Descanso, boa alimentação, hábitos saudáveis, exercícios físicos e o lazer são sempre colocados em segundo plano. A rotina corrida e a competitividade fazem com que haja negligência em relação a aspectos básicos para a manutenção da saúde energética.


2. Pensamentos obsessivos - Pensar gasta energia, e todos nós sabemos disso. Ficar remoendo um problema
cansa mais do que um dia inteiro de trabalho físico. Quem não tem domínio sobre seus pensamentos - mal comum ao homem ocidental, torna-se escravo da mente e acaba gastando a energia que poderia ser convertida em atitudes
concretas, além de alimentar ainda mais os conflitos.
Não basta estar atento ao volume de pensamentos, é preciso prestar atenção à qualidade deles.
Pensamentos positivos, éticos e elevados podem recarregar as energias, enquanto o pessimismo consome energia e atrai mais negatividade para nossas vidas.


3. Sentimentos tóxicos - Choques emocionais e raiva intensa também esgotam as energias, assim como
ressentimentos e mágoas nutridos durante anos seguidos.Não é à toa que muitas pessoas ficam estagnadas e não são prósperas. Isso acontece quando a energia que alimenta o prazer, o sucesso e a felicidade é gasta na manutenção de sentimentos negativos.
Medo e culpa também gastam energia, e a ansiedade descompassa a vida.
Por outro lado, os sentimentos positivos, como a amizade, o amor, a confiança, o desprendimento, a solidariedade, a auto-estima, a alegria e o bom-humor recarregam as energia e dão força para empreender nossos projetos e superar os obstáculos.


4. Fugir do presente - As energias são colocadas onde a atenção é focada.
O homem tem a tendência de achar que no passado as coisas eram mais fáceis:
"bons tempos aqueles!", costumam dizer. Tanto os saudosistas, que se apegam às lembranças do passado, quanto aqueles que não conseguem esquecer os traumas, colocam suas energias no passado.
Por outro lado, os sonhadores ou as pessoas que vivem esperando pelo futuro,depositando nele sua felicidade e realização, deixam pouca ou nenhuma energia no presente.
E é apenas no presente que podemos construir nossas vidas.

5. Falta de perdão - Perdoar significa soltar ressentimentos, mágoas e culpas.
Libertar o que aconteceu e olhar para frente.
Quanto mais perdoamos, menos bagagem interior carregamos, gastando menos energia ao alimentar as feridas do passado. Quem não sabe perdoar os outros e a si mesmo, fica "energeticamente obeso",carregando fardos passados.
Mais do que uma regra religiosa, o perdão é uma atitude inteligente daquele que busca viver bem e quer seus caminhos livres, abertos para a felicidade.


6. Mentira pessoal- Todos mentem ao longo da vida, mas para sustentar as mentiras muita energia é gasta. Somos educados para desempenhar papéis e não para sermos nós mesmos: a mocinha boazinha, o machão, a vítima, a mãe extremosa, o corajoso,o pai enérgico, o mártir e o intelectual.
Quando somos nós mesmos, a vida flui e tudo acontece com pouquíssimo esforço.


7. Viver a vida do outro- Ninguém vive só e, por meio dos relacionamentos interpessoais, evoluímos e nos realizamos, mas é preciso ter noção de limites e saber amadurecer também nossa individualidade. Esse equilíbrio nos resguarda energeticamente e nos recarrega. Quem cuida da vida do outro, sofrendo seus problemas e
interferindo mais do que é recomendável, acaba não tendo energia para construir sua própria vida. O único prêmio, nesse caso, é a frustração.


8. Bagunça e projetos inacabados-A bagunça afeta muito as pessoas, causando confusão mental e emocional.
Um truque legal quando a vida anda confusa é arrumar a casa, os armários,gavetas, a bolsa e os documentos, além de fazer uma faxina no que está sujo.
À medida em que ordenamos e limpamos os objetos, também colocamos em ordem nossa mente e coração. Pode não resolver o problema, mas dá alívio.
Não terminar as tarefas é outro "escape" de energia. Todas as vezes que você vê, por exemplo, aquele trabalho que não concluiu, ele lhe "diz"inconscientemente: "você não me terminou! Você não me terminou!" Isso gasta uma energia tremenda. Ou você a termina ou livre-se dela e assuma que não vai concluir o trabalho.
O importante é tomar uma atitude.
O desenvolvimento do auto-conhecimento, da disciplina e da determinação farão com que você não invista em projetos que não serão concluídos e que apenas consumirão seu tempo e energia.

9. Afastamento da natureza- A natureza, nossa maior fonte de alimento energético, também nos limpa das
energias estáticas e desarmoniosas. O homem moderno, que habita e trabalha em locais muitas vezes doentios e desequilibrados, vê-se privado dessa fonte maravilhosa de energia. A competitividade, o individualismo e o estresse das grandes cidades agravam esse quadro e favorecem o vampirismo energético, onde todos sugam e são sugados em suas energias vitais.

terça-feira, abril 10, 2007

A SAÚDE, A DOENÇA, A CURA E OS CURADORES

Procuro ser objetivo para que o entendimento seja acessível a qualquer
pessoa que queira conhecer um pouco mais do que é costume, associando as
informações quando possível.

Somos todos semelhantes na parte Física, mas basicamente somos Consciências
Únicas, Individuais e que manifestam Inteligência e Vontade e podem ser
atuantes em qualquer idade. Todos temos a Mente como alidade do campo de
energia que é a Consciência e que funciona como instrumento da inteligência,
permitindo que, a Consciência de modo Inteligente, enfoque pontos de
referência (idéias) no cérebro. A Consciência será tanto mais atuante quanto
maior for o seu grau de expansão, no sentido do aumento do nível de
entendimento, compreensão, percepção e abrangência nas informações.

Assim a porção de Consciência Individual que disponha de um cérebro
saudável, pode se manifestar, com maior ou menor número de informações,
podendo ainda mostrar maior ou menor nível de percepção e inteligência, com
maior, ou, menor grau de conotação de idéias.

Quando o "estado de Consciência consciente" está em harmonia com o ambiente
e consigo mesmo, nosso organismo como um todo apresenta um equilíbrio em
suas reações químicas e em seus níveis de energia. Temos então uma sensação
agradável devida à perfeita harmonia de funcionamento dos conjuntos de
órgãos, Sistemas e ou Aparelhos. Essa sensação agradável de existir é o que
entendemos por saúde e bem estar.

A DOENÇA

Se estivermos em situações que provoquem estados de tensão na consciência,
com emoções associadas à tristeza, amargura, ansiedade, medo, incerteza,
insegurança e também associadas a ações pessoais que gerem preocupações, o
organismo passa por um desequilíbrio energético que pode ser percebido. Este
desequilíbrio pode evoluir para um desconforto, um sintoma desagradável.

Os sintomas geralmente são: uma dor de cabeça, gastrite, colite, alergias,
dificuldades respiratórias etc. Uma experiência desse tipo não é agradável e
não é saudável e temos o desconforto do "stress" que geralmente se apresenta
como reação fisiológica normal e às vezes exagerada dependendo da situação
em que a pessoa se encontre.

Muitas vezes o desequilíbrio ocorre como um surto ocasional por razões das
quais não estamos conscientes no momento. Impressões feitas na vida
intrauterina e mesmo depois em tenra idade atuam por conta do aspecto da
consciência que é denominado inconsciente. O aspecto inconsciente é devido a
impressões que estão no banco de memória como subconsciente e às quais não
temos acesso consciente de modo fácil, tornando-se difícil atinar com a
causa.

Outras vezes medicamentos tomados para acalmar as tensões e ansiedades,
deprimem o sistema nervoso central, impedem a pessoa de sonhar e por essa
razão causam neuroses evidentes pelas mudanças no comportamento.

O importante é perceber que, se a nossa Consciência não passa por tensões e
se ela permanece em um estado de equilíbrio, um estado de paz, seja
superficial, ou, mais profunda, nós nos sentimos bem. Havendo Paz Interior
não há desequilíbrio energético nem desequilíbrio nas reações químicas e
conseqüentemente não há tensão muscular nem distúrbios na secreção glandular
e a agradável sensação de saúde permanece.

Inversamente, se as tensões na consciência mantém o desequilíbrio,
mantendo-se assim os sintomas, estes evoluem para uma doença declarada que
se manifesta primeiro por um menor ou maior desconforto mental. Todo tipo de
distúrbio de saúde é precedido de enfoques mentais que resultam em tensão
muscular, a qual reflete o estado interno, ou, estado da personalidade da
alma. Doenças são distúrbios de nível mental com reflexos neurológicos que
atuam modificando a secreção das glândulas e ou em músculos que se contraem
resultando em desconfortos que são conhecidos pelos seus sintomas.

As tensões são ações de resistência, e são prejudiciais devido ao stress
continuado por períodos maiores, agravados por insuficiência de alimento,
ou, intoxicação alimentar.

As resistências podem ser de origem:

1- Físico - Esforço físico continuado sem descanso suficiente.

2- Emocional - Se há insatisfações no amor, sentimentos que gerem raiva,
frustrações e decepções e tudo o mais que seja desconfortável.

3- Mental - Se há desacordos que façam que sintamos o que seja errado, o que
não é reto, o que seja injusto.

4- Espiritual - Sentir que há erro de conduta, relativo à moral e ou à
ética, por culpa própria, ou da parte de terceiros. São os confrontos entre
a Verdade e a Falsidade na própria Consciência. Tudo o que é contrario a
Ser: criativo, construtivo, honesto, puro, limpo e bom.

Os desequilíbrios que ocorrem na consciência e se manifestam no plano
mental, afetam o físico, apresentando os mais variados sintomas; podem
progredir e com o tempo surgem as Enfermidades que são as manifestações no
plano físico e são de constatação objetiva, exigindo muitas vezes
intervenção cirúrgica.


A CURA

Denominamos "Cura" aos processos que se estabelecem quando há intenção de
fazer voltar o estado de equilíbrio energético, ao equilíbrio das reações
químicas internas (homeostasia) e ao bom funcionamento de todos os órgãos. É
o resultado final quando todo processo de equilíbrio é bem sucedido.

A "cura" pode ser espontânea, quando o organismo reage às condições
adversas, ou quando há mudança de posicionamento de consciência e
conseqüentemente de atitudes por conta própria. A cura espontânea pode ser
total ou parcial. Total se a mudança interna foi radical (conversão);
parcial se a pessoa por teimosia ou ignorância faz voltar às condições de
tensão e desequilíbrio anteriores.

Quando a pessoa não consegue voltar ao estado de equilíbrio por si só e
necessita de ajuda, poderá solicitar a mesma, desde que acredite que alguém
que participe de um Processo de Cura com a intenção de ajudar, possa fazer a
pessoa doente voltar a experimentar um estado de saúde.

Essa pessoa que ajuda pode ser denominado de "Curador", mas ninguém cura
ninguém, apenas ajuda a que o outro se cure. Jesus o Cristo (do grego,
Cristos = O Iluminado), curador por excelência, sempre afirmou: "a tua fé te
curou, a tua fé te salvou", afirmando assim que, o sucesso depende mais da
disposição de quem necessita de ajuda do que do curador. É essencial que a
pessoa seja, física e mentalmente, aberta ao processo de cura.

Toda pessoa é um ser integrado por um físico com uma consciência que
manifesta maior, ou, menor grau de percepção e de inteligência. Uma pessoa
pode se relacionar com o meio ambiente tendo percepções e reagindo de modo
objetivo e de modo subjetivo. Um dos tipos de reação poderá ser apenas no
nível subjetivo (só imaginando) e retendo a energia nos centros nervosos o
que é um foco de neuroses como ocorre nos adultos tímidos que, tendo reação
objetiva fraca, "engolem o sapo" e adoecem. Quando o adulto é amadurecido e
equilibrado, tem a oportunidade de escolher um tipo de reação que é
expressar objetivamente o que pensa de modo inteligente e controlado,
liberando as tensões.

Quanto mais infantil for a pessoa, com fixações neuróticas na fase de
infância e na adolescência, mais rápida é a reação que manifesta por uma
explosão em palavras, em gestos e em atitudes inadequados ao momento.

Ações e reações sempre geram um stress que pode ser positivo (eutress), ou,
negativo (distress). A criança aprende a agir e a reagir na medida em que
adquire a noção de espaço e sente a noção de domínio e os seus limites em
relação ao mesmo. A criança está sempre tentando expandir esses limites.
Aprende a sentir e a produzir emoções na medida que interage com as pessoas
de seu ambiente. Aprende a pensar de modo dedutivo e depois indutivamente,
desenvolvendo o raciocínio que deve ser progressivamente mais lógico a
partir dos sete anos.

Acreditamos que, tendo o adulto normal desenvolvido essas etapas, ele possa
ter a noção de tempo e de causalidade, reagindo às condições do ambiente e
escolhendo, na medida da maturidade, como agir, como sentir e o que pensar,
pois o adulto acaba aprendendo que apenas pensar é mais prudente do que
simplesmente reagir sem pensar. O adulto maduro convive bem com as
incertezas,

Adultos imaturos vivem de fantasias e de imaginação sem muito controle. Para
o cérebro como máquina, a realidade é o que a pessoa pensa e imagina, de
modo que pensamentos e imaginação inadequados produzem reações internas
inadequadas.

Estamos sempre escolhendo e fazendo opções. Se escolhermos, agir ou reagir
de maneira adequada há equilíbrio. Se fizermos opções que gerem tensões na
consciência à simples imaginação, ou ainda, tomarmos consciência dos
resultados de nossas ações e reações inadequadas, as tensões na consciência
provocam um desequilíbrio energético e este abala a integridade do físico,
surgindo um ou mais dos sintomas.

Portanto, resumindo, o estado natural é o equilíbrio energético. A saúde é
conseqüência do equilíbrio e a cura é voltar ao estado de equilíbrio, tendo
como objetivo a integridade mental e física. A integridade mental e física
depende de uma consciência em paz. Dependem de honestidade, de veracidade de
atitudes, gestos, palavras e ações. Dependem da harmonia que há entre o
consciente e o subconsciente quando não há hipocrisia.

Levando em conta que, uma pessoa é um ser integrado por um físico e por uma
consciência e que a consciência se manifesta através do cérebro, com maior
ou menor inteligência, um estado alterado de consciência pode influir
energeticamente nas reações químicas que determinam o estado físico. Podemos
ainda considerar que haja um grande número de motivos e de tipos de tensões
de ordem física, emocional, intelectual e espiritual. Em função disso há
possibilidade de que haja mais do que um tipo de desconforto, de doença e de
enfermidade quanto as suas origens e que também haja um bom número de
diferentes curadores, cada qual adequado a uma ou mais circunstâncias.


OS CURADORES

Há curadores que equilibram a energia no nível do físico. Há curadores que
equilibram a energia no nível das emoções. Há curadores que interferem no
nível da consciência, outros interferem no nível mental e outros ainda no
nível espiritual. A questão é acertar o curador certo para a causa certa.

Alguns usam substâncias químicas que agem nas condições fisiológicas do
físico, obedecendo a Leis Relativas estabelecidas pela pesquisa. Assim são
os Médicos Formados em medicina.

Há curadores que usam substâncias químicas de ervas, usando conhecimentos
empíricos passados pela tradição cultural. Há outros curadores que usam as
palavras para interferir nos processos da consciência, como na psicologia e
na sugestologia, sendo que alguns são intuitivos naturais. Outros são presos
a formulas desenvolvidas em uma das quatro principais Escolas de Psicologia.
Estes últimos dispõem de linhas de pensamento e de conduta, encontradas nas
potências da psicologia como nas Linhas de Conduta de Freud, Skinner, Jung,
e na moderna Psicologia Transpessoal.

Na ação dos xamãs e dos conselheiros espirituais e religiosos, além das
palavras sugestivas, pode haver algum tipo de impressionismo com relação aos
sentidos e às emoções. Há curadores que interferem diretamente, sem
palavras, mente a mente, de consciência para consciência, com ou sem toque,
próximos ou à distância. Geralmente os curadores são pessoas que,
basicamente apresentam desenvolvida a inteligência intrapessoal e a
inteligência interpessoal, a maioria das vezes de modo intuitivo.

Jesus, por exemplo, demonstrou que era um curador por excelência, e de certa
maneira manifestou taxativamente que todos são curadores, manifestos ou em
potencial quando afirmou, segundo o Evangelho de João Capitulo 14, v.12 :
"Na verdade,na verdade vos digo que aquele que crê em mim também fará as
obras que eu faço e as fará maiores do que estas". Jesus ensinou a doutrina
cristã em dois níveis. Um nível mais simples por parábolas ao povão e um
nível mais elevado aos discípulos. Como conseqüência temos registros de que
os discípulos, a partir de um certo momento procederam "curas" e outras
habilidades psíquicas. Pela medida de Jesus todas as pessoas nascem com essa
habilidade, supostamente porque trariam em si o "Sopro Divino", ou, o Pai em
nós, "O Pai que em mim opera as Obras". "Se vós credes no que vos digo, Eu
(Mental) e o Pai (Espírito como Consciência manifesta) estaremos contigo".
As palavras de Jesus (suas idéias e pensamentos) nos dão o enfoque da Mente
do Cristo, quanto à integração entre Ego, Id e Superego. A personalidade
integrada pela percepção da verdade.

Ser curador, ao que parece, é uma questão de ter algum tipo de atitude de
início e depois possuir um "sistema", ou, "ferramentas metodológicas" que
viabilizem o processo. Para seguir as atitudes de Jesus, é preciso ter um
bom senso de ética e um desenvolvido e desinteressado (isento de ofertas)
amor ao próximo.

As evidências mostram que é possível ter outros tipos de atitudes dentro de
uma ética religiosa ou filosófica, uma vez que o "Sopro Divino", se existe,
existe desde "Adão" e é como princípio de formação da humanidade. Há
curadores em todas as culturas e em todas as religiões e mesmo entre ateus.
Para justificar o poder de ajudar doentes nestes últimos, os fanáticos
religiosos atribuem esta qualidade ao "mal". O mundo é o que a pessoa
acredita que percebe, assim, sempre aquilo que cada um pensa que é verdade,
é a verdade de cada um!

Além da atitude ética que mantém a paz na consciência, é preciso ter um tipo
de procedimento que funcione como ferramenta. O procedimento e as
ferramentas podem ser intuitivos ou ainda aprendidos, mas o fundamental é
que, se alguém se desenvolveu intuitivamente, ou, aprendeu um tipo de
procedimento que funcionou, que esse alguém proceda sempre da mesma maneira,
lembrando do sucesso anterior como ponto de referência, mesmo que isto o
faça diferente dos demais que, de alguma maneira, se achem mais entendidos.

Observamos que os curadores que usam procedimentos considerados como
"mágicos", ensinam seus filhos desde a idade de quatro anos, fixando assim
no subconsciente dos mesmos algum tipo de ferramenta psíquica, antes mesmo
que comecem a raciocinar pondo dúvidas inibidoras ao que aprendeu, diante de
outras informações e crenças sugeridas.

O consciente é lógico, falador e fraco se não tiver a ajuda do subconsciente
que é silencioso e forte, como seno a fonte de todas as informações
impressas na memória e dos "programas" de energia vital e de equilíbrio das
funções vitais.

Com base nessas idéias que tem origem em fatos de observação, na experiência
pessoal e na experiência de terceiros, é possível acreditar que todos são
curadores latentes quando já não estão atualizados.

Na medicina oficial e tradicional, os curadores devem aprender anatomia,
histologia, citologia, fisiologia, farmacologia, bioquímica, práticas
médicas etc. etc. como informação e depois fazer residência médica para
desenvolver a formação como curador. Na primeira fase armazenam informações
objetivas e na segunda fase associam o lado objetivo com o lado subjetivo da
percepção (intuição), no diagnóstico e no prognóstico. Quando conseguem se
completar, tratam dos sintomas e dos 10% das doenças que se tornaram
orgânicas, ou seja, enfermidades de observação objetiva. Sabemos que os
medicamentos e procedimentos cirúrgicos ajudam muito, mas nem sempre curam
sem a participação do paciente como "paciente".

Nos demais casos em que as doenças são de fundo subjetivo (90% de ordem
psicossomática), o sucesso depende do grau de maestria do curador, que pode
ser médico ou não, do tipo de "ferramentas" disponíveis, do nível de energia
vital do curador, do grau de receptividade do paciente, o qual precisa de
uma mudança na consciência e nas atitudes, bem como depende da empatia que
dá interação entre paciente e curador. Talvez por essa razão nem na medicina
oficial nem fora da mesma o processo de cura pode ser garantido. Muitas
vezes, dependendo da origem da enfermidade, o afeto maternal de uma
enfermeira é mais efetivo do que o procedimento médico.

Saindo do aspecto físico e orgânico que, são de constatação objetiva, há
toda uma gama de níveis de distúrbios energéticos. São desequilíbrios, seja
em nível físico, ou, seja emocional, mental, ou ainda espiritual, daí as
inúmeras categorias de curadores, oficiais tradicionais e os extra-oficiais
que, sendo alternativos, legalizados ou ilegais, cada qual tenta um tipo de
abordagem.

Os primeiros curadores "oficiais", já antes da Renascença foram os
religiosos, desde os ecléticos sacerdotes egípcios até os padres e freiras
cristãos que, tomaram para si o direito da "cura divina" no ocidente. Isto
foi antes que a medicina tradicional e oficial se desenvolvesse como
ciência.

Muitos curadores que estavam "fora da Igreja", embora no mesmo nível de
atitude e com as ferramentas subjetivas equivalentes às dos religiosos,
foram queimados na fogueira da "santa inquisição" como bruxos. Seria uma
questão de eliminar concorrentes de crenças e núcleos diferentes por serem
competidores nos planos da autoridade na mística e no econômico? Nessa época
ainda não havia o contacto dos europeus com os processos milenares da
medicina oriental, acupuntura, doin, shiatsu, as mil ervas do campo da China
e matas da América.

Ainda hoje em dia há curadores que acreditam que trabalham com energia vinda
de Deus e se apresentam como "canais" para que Deus "possa" operar nesse
trabalho. Muitos acreditam que sendo o corpo um veículo da energia divina ou
cósmica, deve ser mantido puro, enquanto que há outros que acreditam mais em
um envolvimento pessoal com o amor ao próximo. Alguns sentem que é deles que
flui uma energia curadora que, independe de serem "puros" ou não, podendo
muitas vezes se dar o caso de não acreditarem em Deus. Tudo é relativo a uma
ou outra pessoa dentro desta ou daquela cultura, mas o denominador comum é o
conhecimento do fluxo de "energia como espuma quântica" movida pelo
pensamento e as condições em que ele opera.

Reforçando, o importante é que em todos os casos a cura poderá ocorrer desde
que haja receptividade do paciente. Segundo o Senhor Jesus, sendo o paciente
receptivo, o problema está resolvido. ("a tua fé te curou,..." "a tua fé te
salvou", de J.C.)...A segunda coisa importante é que o que uma pessoa pode
fazer, todos tem o potencial de fazer. Não existe doença que não tenha sido
curada em algum lugar, espontaneamente ou com a ajuda de alguém. Nenhum
método ou procedimento é o único ou o melhor. "A eficácia é a medida da
verdade", naquele momento para aquela pessoa. Indiscutivelmente a energia
flui para onde o pensamento vai. O aproveitamento da energia que flui
depende da receptividade, ou seja, da disposição em aceitar, a qual gera a
sintonia, o equilíbrio, a harmonia.

Na medida em que percebemos que tudo começa na consciência, assumimos a
responsabilidade por tudo o que acontece em nossa vida, isso quando podemos
escolher e temos opções. Somos também responsáveis pelo que se estabeleça em
nossa consciência no sentido de criar a nossa realidade, seja essa
consciência adquirida através da filosofia, ou então, através do caminho
religioso derivado de uma filosofia. A terapia do perdão (JC) é básica nos
dois caminhos para a cura de certos desequilíbrios devidos ao stress de
fundo emocional e espiritual. Nascemos com uma consciência (sopro divino)
responsável pela integridade física e desintegramos quando ele se vai. Esse
espírito (consciência manifesta) como essência, em princípio deve ser
energeticamente equilibrado. Desequilíbrios trazem os problemas e é por essa
razão que as pessoas buscam voltar para as condições do princípio que, é
igual a O Reino dos Céus, através da introspecção com oração, meditação e
contemplação. A saúde é a manutenção do equilíbrio na consciência, ou seja,
no espírito sendo este, o espírito, a manifestação da consciência
primordial.

Prof. Alberto Barbosa Pinto Dias