quarta-feira, outubro 29, 2014

É-ME MUITO DIFÍCIL CONCENTRAR NA MINHA RESPIRAÇÃO. EXISTE ALGO DE ERRADO?

Questão: É-me muito difícil concentrar na minha respiração. Existe algo de errado? 

Resposta: Estar com a respiração não é uma tarefa fácil de realizar. Para explicar a técnica adequada para focar a atenção na respiração, muitas vezes, uso a imagem de tentar pegar um pedaço de brócolo com um garfo. O objetivo é conectar o garfo com o brócolo apenas profundamente o suficiente para que pode levá-lo à sua boca. Para conseguir isso, precisa de duas coisas. A primeiro é o alvo: se acenar o garfo simplesmente para o ar, sem mirar ao brócolo, não vai comer. A segunda é uma modulação cuidadosa de energia. Se está muito apático, o garfo não vai segurar correctamente a comida; se está muito forte corre o risco de estragar o brócolo e com a possibilidade dele sair do prato. De qualquer forma, não vai obter qualquer alimento. Assim, focamos a nossa atenção para apenas a respiração presente e simplesmente conectámos. 


TENTE ISTO 


Contar a Respiração 


Uma táctica prática: Se disser mentalmente ... para fora, ou subir ... caindo... à medida que inspira e expira não o(a) ajuda a focar a sua atenção, tente contar a respiração. Ao inspirar, faça uma nota mental silenciosa "dentro". E à medida que expira notar "um". Assim, com a respiração será "dentro", "um". "dentro", "dois". "dentro," três ", e assim por diante. A numeração deve ser muito calma, com a sua atenção realmente no sentimento da respiração. Quando chegar até dez, pode começar de novo com um. Como é humano, provavelmente vai-se perder em preocupações ou fantasias ou ficar apegado a uma linha de pensamento antes de contar dois ou três. Assim que perceber que a sua mente divagou basta voltar a "um" e começar de novo com a próxima respiração. Começar de novo não significa fracasso. É apenas um método de suporte para o aprofundamento da concentração. 

Um dos meus professores tinha uma pergunta capciosa, ele perguntava aos alunos durante retiros de meditação: "Quantos respirações pode ter antes da sua mente começar a vaguear?" As pessoas gostavam de ser capazes de dizer: "Eu posso estar com a respiração por quarenta e cinco minutos ou uma hora antes de ela se perder em pensamentos. "Mas, na verdade, podemos estar com dois, três, talvez quatro respirações antes da nossa atenção começar a vaguear para o passado, para o futuro, em julgamentos, em análises, em fantasia. A pergunta é: O que acontece no momento em que reconhece que a sua mente se distraiu? Pode gentilmente deixar ir e voltar a sua atenção para o momento presente, sentindo a sua respiração? A verdadeira chave para estar com a respiração é ser capaz de começar de novo.

Sharon Salzberg
http://www.spm-be.pt/2014/09/e-me-muito-dificil-concentrar-na-minha.html

domingo, outubro 26, 2014

8 Life Hacks for Increasing Inner Peace


Sometimes it can feel as though inner peace is a gift of bliss reserved for the lucky ones that don't have the same load of burdens we have. The fact is we all have our own unique stressors and challenges. It's highly probable that the unattainable peace we're yearning for has more to do with what we're envisioning.
Inner peace isn't walking around in a state of nirvana or a place we arrive at and we're blissed out for the rest of eternity. And while inner peace can be described as a quiet stillness, it is also as much of an active state of mental clarity and inner ease or balance. Inner peace it is something we work at moment to moment and day to day.
Here are eight life hacks for increasing the moments of inner peace you experience. As you implement them, remember it's not about perfection. The very idea of being perfect causes stress, and it is not a realistic goal. Instead take small steps, practice increasing the experience of inner peace and ease moment by moment. If a stressful moment arises, just go for more balance and peace in the next moment.
1. Avoid the morning mind ambush 
Too often we open our eyes and BAM -- the mind goes on a tear reviewing everything for the day. Instead of allowing this, make it a practice of doing a "morning prep" exercise. Take 3-5 minutes to set your inner tone for the day. Before you engage the mind with your to-do lists and deadlines, care for yourself. While waking up or in the shower, resist the urge to review your day and instead breathe in an attitude of appreciation and inner balance. Everything else can wait just a few more moments. You owe it to yourself!
2. When life speeds up, slow down
When life speeds up, slow down. Sounds contradictory, but it's not. Pausing to go to a deeper inner ease can offset the outer chaos. It also connects you with your practical intuition to help you navigate through the external noise and stimulation. Get familiar with your inner speed of balance, learn to operate from that pace, and remember to breathe an attitude of ease. Just because things around you are moving quickly doesn't mean you have to get frantic.
3. The real priority often missing from your list...
The long list of to-dos is often missing a significant priority -- YOU. Remember to schedule time for yourself to pause, quiet the mind, feel, and connect with your deeper self. Use meditation, breathing techniques, soothing music, journaling or high tech apps for calming one's self. Make a 10-15 minute window for "me time" or go try going to bed 10 minutes earlier and use that time to decompress and connect with yourself. It's that important.
4. Ease up -- be kinder to yourself
Is that noise in your head encouraging or is it self-demeaning? If you hear that inner chatter being hard on yourself, stop the dialogue and replace it with a positive. Negative self-talk is doing nothing but reinforcing insecurities. Consider making a list of 5-10 things you appreciate about yourself. Review it daily and start using these qualities to replace those negative mind loops.
5. Afternoon slump -- let the mind rest
When you start feeling the afternoon drag, get still inside. Take a break and sit quiet -- connect with your inner balance. Pretend as though your breath is going through the area around your heart. Breathe in attitude of ease and an energetic calm. Breathe out any feelings of overwhelm or tension. Allow yourself a few moments to let your mind rest. Just a few moments of quiet can help reset your energy level.
6. Replace annoyances with compassion
Frustrating scenarios can trigger irritation -- the person on their cell phone in the restaurant; that guy that cuts you off in traffic; the waitress who's less than friendly. When someone annoys you try to genuinely practice patience and compassion. Remember, you don't know what struggles they might have. Choosing patience and
compassion honors your own heart values and reinforces your best self.
7. True gratitude can make the grumbling vanish
Whether you vocalize it or not, you can tell when your inner tone is one of grumbling and complaining. If you hear that inner tone you know it's time to recharge your gratitude. The daily practice of appreciating the little things in life can build your mental and emotional resilience and reduce stress. People who intentionally practice appreciating "what is" are generally happier.
8. Goodbye moodiness, hello kindness
When you're feeling moody try adding more care and kindness into what you're doing or intentionally do something nice for someone else. Shifting the focus towards caring for others feels good and can lift your mood. The very act of care and kindness is like giving small gifts of your heart to the world. Be generous with it!
Increasing our inner peace includes both moments of quiet stillness and moments of creating an active peace. Active peace can be increasing our inner clarity, having a feeling of inner clam, and a deeper sense of personal balance -- it is the inner state of ease.
To build on the understanding of inner peace and the state of ease, download (free) the State of Ease e-book, written by HeartMath founder and stress expert, Doc Childre.
Follow HeartMath LLC on Twitter: www.twitter.com/HeartMath

MORE:

quinta-feira, outubro 23, 2014

AÇÕES, CONCEITOS E DICAS PARA PROMOVER O SEU BEM-ESTAR


O conceito de bem-estar é alargado, podendo abordar atividades de lazer, de autocuidado, de realização pessoal, de harmonia familiar, de autoestima, de tranquilidade financeira, paz de espírito, entre outras.  As sugestões que faço para a promoção do seu bem-estar estão relacionadas com a sua vida interior e com a forma como se relaciona consigo mesmo, com as coisas ao seu redor e com os outros. Apresento alguns conceitos de desenvolvimento pessoal, que exigem a prática autoconsciente de atividades que visam o aumento do autoconhecimento, através da autorregulação, apreciação, gratidão e libertação das limitações autoimpostas.

Expresse-se genuinamente

Não deixe ninguém dizer-lhe como você deve pensar ou agir só porque você é um homem ou uma mulher, preto ou branco, Brasileiro ou Americano, religioso ou ateu, pobre ou rico. Você tem um potencial ilimitado, que só pode ser limitado quando você acredita que a sua identidade social é realmente quem você é. Quem você é não é um objeto perfeitamente mensurável. Há uma enorme elasticidade em que você pode ser. Cabe a você decidir a forma que você dá a si mesmo.

Saia da sua zona de conforto

Você tem medo de enfrentar algo novo? Quando você tenta fazer algo novo, abandona o seu desejo de estar no controle. É a ânsia de antecipadamente querer saber os resultados, o desejo de controlar e a incapacidade de se render que cria o medo. Entre na incerteza de cabeça erguida. Na grande maioria das vezes a vida é incerta.
Pare de esconder-se. Deixe de paralisar-se pelo medo e pelas dúvidas jogando-se no chão. A vida é especial. É um dom especial. Agora pegue no dom que é a sua vida e desfrute. Decida canalizar a sua energia a seu favor e usufrua.

Pratique a gratidão

Se você quer viver em paz, alegria e abundância, deve decidir promover essas experiências tão frequentemente quanto possível, e deve ser grato por elas. A gratidão é a conexão entre quem você é e a magnificência da vida.
Se há dias em que você tira enorme satisfação de algo que come, se existem momentos de alegria que você se lembra, se já superou algum problema de saúde, se você já visitou algum lugar maravilhoso, se você já se sentiu realizado com algo que alcançou, se você se lembra de uma ou de todas as opções acima, então você tem alguma coisa para expressar a sua gratidão. Seja Grato!

Pratique a condescendência e a tolerância

O que ouvimos, fazemos e esperamos na vida é sempre baseado em nossas próprias experiências pessoais. Quando nos relacionamos com os outros, temos que entender e esperar que possamos não estar na mesma página ou no mesmo livro de experiência.
mulher zen

Perante os recuos permaneça firme

Se você quer ser bem sucedido e levar uma vida significativa, não tenha medo dos recuos. A vida está cheia de recuos. Você irá falhar. Você provavelmente vai falhar muitas vezes. Vai ser doloroso. Vai ser desanimador. Às vezes as dificuldades colocam à prova a sua essência. Não se deixe sucumbir. Permaneça firme.
Não desista só porque as coisas parecem difíceis. Você já investiu muito, e nunca se sabe, apenas mais alguns dias de esforço e dedicação, algumas semanas a fazer a coisa certa, mais alguns meses crente nas suas capacidades, e você poderá ser bem sucedido. Lembre-se, você é o seu principal aliado. Mantenha-se em pé e continue acreditando, porque você poderá estar mais perto do que pensa para cumprir os seus desejos. O resultado vive dentro de você. Mantenha-se firme!

Aprecie as suas vitórias

Comemore as suas pequenas conquistas durante o dia. Os nossos dias são preenchidos com tarefas que completamos e depois passamos à próxima. Os dias podem tornar-se muito robóticos. Para apreciar o que você faz, dedique alguns momentos para celebrar a conclusão de uma tarefa e/ou acontecimento agradável. Isso pode ser tão simples como parar e dizer: “Yahoo, trabalho bem feito”, ou dar a si mesmo uma pequena recompensa.
Alivie o seu fardo, concentre-se em tudo o que é ou foi extraordinário na sua vida. Aprenda a encontrar alegria no momento, quando você tem razões para expressar a sua alegria. Seja grato pela sua respiração, saúde, casa, família, amigos e tudo o que é maravilhoso.
Comemore a sua luta e sucesso. A vida é cheia de altos e baixos. É um processo de aprendizagem. Não se apegue nas suas dificuldades, obstáculos e medos. Desistir pode ser uma opção, mas nunca é o caminho. Tenha um sentimento de admiração sobre o desconhecido. Aprenda a desfrutar a sua viagem e as suas escolhas. Mantenha a calma e continue com um sorriso em seu rosto. Escolha ser livre, livre de decidir que passos dar.

liberte-se das mágoas

Quando acreditamos que estamos perdendo o controle, agarramo-nos firmemente ao que receamos. Quando o nosso maior medo se apodera de nós, cerramos o punho e os dentes, fechamos os olhos e seguramos nele. Temos que aprender a deixar ir. Quando chega o momento de crescimento e mudança, devemos ter a coragem e a fé de deixar ir. Esforce-se por deixar ir aquilo que o magoa ou contribui para a sua destruição. Abra espaço para algo melhor.

Pratique a atenção Plena (mindfulness)

Atenção plena é colocar o nosso foco no momento presente. É mais fácil do que você pensa. Pronto para experimentar? Deixe a sua mente vaguear. Em alguns momentos durante o seu dia pare o que está fazendo e deixe a sua mente divagar (contemplar). Se você estiver num escritório sem janelas deixe a sua mente focar-se em algo que lhe traga grande alegria. Imagine isso na sua mente, em seguida, contemple as sensações felizes no seu corpo. Se você tem uma janela para olhar para fora, observe até onde a sua vista alcança. Deixe-se absorver por algo que lhe traga tranquilidade e paz de espírito. Tente não pensar, mas se o fizer, não tem problema. Quando você retornar à sua tarefa, certamente vai sentir-se mais relaxado e revigorado.
Ou, por exemplo:  Defina o estado de espirito para o seu dia. Antes de sair da cama para começar mais um dia frenético, fique quieto por alguns momentos. Nesses momentos faça algumas respirações e diga a si mesmo como você deseja ser nesse dia. Use uma afirmação ou diga algo que tenha significado para você. Assim como: “Hoje, estou iniciando mais um grande dia!” Ou ” Hoje, eu estou indo motivado para todas as minhas tarefas.”

Deixe de conduzir a sua vida em piloto automático

Descubra se você está levando a vida em piloto automático:
1. Você está em constante movimento? Você move-se de uma atividade para outra, com pouca ou nenhuma pausa entre elas.
2. Há momentos em que você não tem nenhuma lembrança daquilo que faz.
3. A sua mente está constantemente a correr para a frente para a próxima coisa.
4. Ao falar com alguém, você raramente olha diretamente no rosto, ao invés, você olha para depois desviar o olhar, ou olha para o relógio, ou olha para o seu celular.
5. Você vai junto com as outras pessoas, mesmo quando você não quer.
6. Você resiste ou rejeita novas idéias.
7. Você gosta das coisas como elas sempre foram. Você realmente não gosto nada de novo ou diferente.
8. Você não tem idéia do caminho a tomar na sua vida, nem para onde está caminhando.
9. Os seus interesses e hobbies são os mesmos desde que você era uma criança.
10. Cada dia / semana / ano são iguais ao último. Parece que nada muda na sua vida.

Alinhe as suas ações com os seus desejos

Você tem de saber porque quer mudar antes de comprometer-se com os passos necessários para alcançar o que pretende. O seu desejo de mudança, é o que irá determinar o seu comprometimento para a mudança, e isso requer que você elimine da sua consciência todas as supostas autosabotagens que o impedem de ser bem sucedido. Através de um processo consciente, seja coerente nas suas ações, para que estas suportem o seu desejo de mudar algo para melhor.

Olhe para os seus sucessos, fracassos, realizações como feedback

Não importa se os seus resultados são positivos ou não, olhe para isso como informação que lhe é disponibilizada e que lhe serve para perceber como chegou aos resultados. Quando você fizer isso, pode olhar para trás e ter uma visão mais objetiva do que está acontecendo. Muito provavelmente, o que você vai perceber é que às vezes as coisas que parecem ser positivas não são tão positivas como à primeira vista possam parecer. Por outro lado, coisas que parecem negativas podem realmente ser alvo de correções. Este tipo de perspectiva pode ajudá-lo a trabalhar mais em planos alternativos para os seus futuros objetivos, dando-lhe alternativas e preparando-o melhor para lidar com o inesperado.
Ao perceber e utilizar o mecanismo de feedback na sua vida, isto permite desenvolver a sua flexibilidade de pensamento. Ser demasiado rígido em algo pode ser contraproducente. Para ter sucesso, às vezes temos de mudar completamente a nossa abordagem. Então, perspectivando grande parte das coisas como feedback, pode ajudá-lo a encontrar uma solução mais adequada, e assim enfrentar mais preparado e capacitado as barreiras para o sucesso.

Faça valer o seu querer

“Imagine, idealize e perspective o seu querer,
Lapide-o, passe-o a pano, dê-lhe lustre,
Olhe para o seu querer, e perceba que foi forjado nos seus valores, objetivos e significados de vida mais profundos,
Não é um querer qualquer, não me refiro ao querer ter isto ou aquilo,
Refiro-me ao querer seguir as suas palavras,
Querer seguir a educação que teve, e se esta não lhe serve, querer melhorá-la,
Se quer ser mais compassivo, mais empático e simpático, seja,
Faça valer o ser querer, sempre que quiser ser mais otimista,
sempre que quiser olhar o lado bom da vida, olhe,
Sempre que quiser mudar a sua opinião, porque aprendeu com a sua experiência, mude,
Se que ser melhor humorado, ser mais contente e construtivo nas suas palavras, seja,
Faça valer o seu querer quando quiser apoiar a sua opinião, quando quiser rumar contra a maré, quando quiser dizer não ao preconceito,
Quando quiser dizer sim à igualdade de género,
Quando quiser dizer não ao racismo,
Quando quiser dizer “gosto de você,
Diga tudo isso com toda a sua convicção,
Diga porque você pode,
Você pode ser mais assertivo, mais carinhoso, mais recetivo às opiniões do outros,
Claro que você pode, se você quiser fazer valer o seu querer,
Você pode melhorar o seu estado abatido, a sua desesperança e falta de motivação,
Sim pode, se fizer valer o seu querer,
Você, eu e os outros, somos todos “aquele” que pode, quando queremos fazer valer o nosso querer,
Queira aquilo que você quer e faça por isso.”

http://www.escolapsicologia.com/acoes-conceitos-e-dicas-para-promover-o-seu-bem-estar/

sábado, outubro 18, 2014

Your Spiritual Trail Guide.

Do you live your life in the light each day? Do you act from a place of love and acceptance, even when faced with negativity? Do you wish you could? Well, you can!

It All Begins with Self-Healing

A practice of energy healing and attending healing courses and energy medicine workshops is the best way to boost the health of your mind, body, and spirit. The great thing about energy healing is that it begins with self-healing—you can’t heal others without that healing energy going through you on it’s way to them! Healing yourself leads to expanded consciousness, which leads to more healing and more positivity, which leads to even higher levels of awareness, which leads to even more light in your soul and in your life. And it all begins with self-healing.
Here are five ways you can practice healing yourself so the light inside of you can grow:

1. Meditate.
I really emphasize meditation in all my workshops and healing courses for a very good reason: it is the number one thing you can do to increase your awareness and expand your consciousness. Meditation has too many benefits to list here, but just to name a few: it reduces stress, brings an amazing sense of calm and clarity, and can clear and charge your energy field and chakras.
Meditation also allows you to tap into information from higher planes and your Higher Self that can help guide you toward your true life purpose. When you are making decisions that are in line with what your soul planned for this lifetime, you are living in the light. Trust me, I know. As soon as I found energy healing and teaching, I knew it was what I was meant to do and I haven’t “worked” a day since. Truly, when you are doing what you came here to do, your work won’t feel like work.

2. Call on your guides.
You have spirit guides available to you at all times. Animal guides, ancestral guides, healing guides, angels, and more are always willing to help you in times of need. You just have to ask! Different guides are useful in different situations, and identifying which guide can help you with what is something that will become easier with practice. Your spirit guides come from a non-physical realm—they are directly connected to the light—so just asking them to make contact with you opens yourself up to more light. Angels are even made from radiant, heavenly light! All guides will help illuminate your spiritual path if you are open to their guidance.

3. Release negative emotions.
Suppressed emotions can really do damage to your energy field. Many who are walking the path of light still have not fully processed feelings from childhood or other past events, and those feelings that were not dealt with at the time have gotten stuck in their chakras, creating a crimp in the energy flow of their field. There are several techniques I teach in my energy healing courses that can help you begin to release those emotions from your body and field, leaving room for fresh loving energy from the universal field to take its place. Processing and releasing your emotions removes the dark to make room for the light.

4. Reconnect with nature.
The sun and moon are both sources of powerful celestial light that can cleanse and charge your chakras and energy field and naturally lift your mood. Take a stroll in the golden light of early morning and listen to the birds sing, or go moon “bathing” by letting your skin soak up the moonlight on a warm summer night. Eat outside, lie in the grass, meditate with your back against a tree trunk, or sleep under the stars. Any activity that gets you outside and connecting with nature will help ground you to Mother Earth, which provides the solid base you need for your inner light to grow.

5. Practice self-love.
Responding to the world with a loving attitude is not always easy, but it is nearly impossible if you don’t first love yourself. As you have probably learned through energy healing, what you hold inside of you colors the way you see the world. So if you are angry or sad, the world seems that way, too. But if you are full of love and joy, you can see the love and joy in the world, even in the darkest places, and that light will always shine for you. Love yourself, and it will go a long way in allowing you to live fully in love and light each day you walk this earth, and beyond.

quinta-feira, outubro 16, 2014

LIÇÃO DE FRANCÊS: CASTELOS



Em cada lição de Francês trazemos-lhe um aspeto da cultura, da história ou da paisagem do país natal de Jacques Courtain-Clarins e hoje é a vez dos castelos.
É na França que encontramos alguns dos mais bonitos e românticos castelos da Europa e do mundo, como os castelos de Vaux de Vicomte (1), de Missilac (2), de Chambord (3), de Fontainebleau (4), de Cheverny (5), de Chantilly (6) e de Chenonceau (7).
Deixe-se levar pelas imagens e sonhe com uma viagem a um destes castelos encantados.

À bientôt!

Imagens © Direitos reservados
http://clarins-portugal.blogspot.pt/2014/10/licao-de-frances-castelos.html

segunda-feira, outubro 13, 2014

Minha Depressão




Fui há 2 semanas ao Reumatologista e tive a fazer o ponto de situação da fibromialgia. No meio da conversa de temas variados, toca no ponto da depressão, que me começou a remoer por dentro.
Conforme o tempo vai passado, a depressão instalou-se e tornou-se cíclica. Sempre resisti em tomar meditação, visto que devemos atacar o motivo da mesma. Comecei a fazer a fazer psicoterapia, em que se definiu o que me faz sentir mal e metodologias para trabalhar esses temas. Pouco a pouco fomos descascando a cebola. Certos assuntos foram-se resolvendo, outros não. Falar disto e mexer nisto não é fácil e levou-me a ir ao psiquiatra, pois fui me abaixo, mas sempre mantive a psicoterapia. Não é fácil acertar na meditação, alguma faz nos mais mal do que bem e quando encontramos uma que nos faz bem, até parece milagre. Infelizmente, na minha situação, o benefício teve um elevado preço, engordei 24 quilos. Estou obesa. Cheguei ao ponto em que não posso continuar a tomar continuadamente esta medicação, pois está a prejudicar-me em termos de saúde e de autoestima. Lá vamos ter mais uma conversa e testar novo medicamento. Um dos grandes problemas é a minha oscilação de humores e no tempo mais quente não sinto necessidade de anti depressivo.
Na minha opinião deveria tomar um regulador de humores, que não engorda-se e quanto ao antidepressivo seria ideal tomar na época fria. Contudo Reumatologista não é dessa opinião, para ele deveria tomar anti depressivo para sempre e o regulador de humor seria um extra, que até me podia ajudar a emagrecer. Quando ao psiquiatra, é da opinião que se tem de tomar o anti depressivo mínimo de 6 meses para fazer efeito e ir vendo como as coisas correm. Claro que o que vem a mente de imediato é seguir indicações médicas, mas já me deram coisas que fizeram muito mal com as melhores intenções e se não fossemos médicos de nós mesmo e tivesse tido o discernimento de parar, teria tido consequência gravíssimas. E estes 24 quilos o que faço a eles? Fácil para o reumatologista, é mexer-me e fechar a boca. E todas as dores da fibromialgia e as lesões que tenho, que me limitam? Há pois é, tem de fazer algo que se adapte. O que é que se adapta? Pouca coisa, dahhh… Para o Reumatologista, a depressão é um problema químico, é crônica, típico de fibromialgia. Ando sempre em ciclos, pois tudo depende do meu mau estar físico por consequência psíquico, da variação emocional e da minha extrema sensibilidade. Tenho momentos de neura, de raiva, de tristeza e de choro, em que chego ao desespero, estou farta desta vida. Esta não era a vida que queria para mim. Sinto que o universo me roubou a vida e me amaldiçoou. Fui injustiçada. Sinto uma grande revolta por esta doença não ter cura. Sei de um caso que conseguiu eliminar na grande maioria os sintomas com grandes alterações que efetuou na sua vida. Contudo com o passar dos anos, sintomas voltaram e perdi a esperança que um dia conseguiria dizer adeus para sempre a fibromialgia.
Vou iniciar um novo anti depressivo, o que é que isto vai dar? Deixei de ter grandes esperanças nestas coisas. Não sei se é bom ser obesa com mente equilibrada ou sem aumento de peso e completamente deprimida, em que a minha vida se torna um inferno. Infelizmente, interrompi o anti depressivo anterior em Junho e até a data não emagreci nada de nada. Nos últimos tempos tenho tido muita fome, pouco controle.
Precisava desabafar.
Beijos de Luz

6 boas razões para começares a meditar


Gosto de meditar. Deixei de o fazer só 5 minutos, agora estendi o tempo para cerca de 20 minutos. Só tenho pena de ainda não praticar diariamente. Apesar de o fazer com mais frequência, sinto que colheria mais benefícios se o fizesse todos os dias.

Ultimamente tenho preferido a meditação guiada, onde uma voz calma me vai indicando o que fazer. Não sei é o que se passa comigo... das últimas vezes que o fiz, acalmei de tal forma, que... bem... adormeci. Apesar de não ser propriamente esse o objectivo da meditação, até fico satisfeita. A minha meta pessoal é conseguir através da meditação gerir melhor as minhas emoções, acalmar, dormir melhor e, se possível, tornar mais activas as áreas cerebrais relacionadas com o optimismo e a felicidade.

A verdade é que existem uma série de boas razões, comprovadas pela ciência, que indicam que meditar nos faz bem ao corpo e à mente. Daí o meu objectivo, de pretender meditar numa base diária. Eis 6 boas razões para também tu começares a meditar:

1 - A meditação ajuda-te a dormir melhor
Investigadores da Universidade do Minnesota analisaram a relação entre a meditação mindfulness e o sono, em sete estudos diferentes. E a verdade, é que concluíram que esta prática ajuda algumas pessoas a dormir melhor. Uma explicação é o facto da meditação reduzir hormonas do stress, como o cortisol, que interferem com o sono. Por outro lado, rompe ainda com o ciclo obsessivo de temer não ser capaz de adormecer. Pessoalmente, comprovo que tenho dormido melhor.

2 - A meditação reduz o stress e a ansiedade
Como referi acima, estudos recentes comprovaram que a meditação pode baixar os níveis de cortisol, uma hormona do stress, no nosso organismo. Um outro estudo de Fadel Zeidan, um neurocientista cognitivo da Wake Forest School of Medicine, comprovou que os níveis de ansiedade diária diminuíam cerca 39%, após apenas 20 minutos de meditação mindfulness. Isto é possível, pelo facto da meditação nos ajudar a estar mais conscientes das nossas experiências imediatas, como se fôssemos simples observadores, ao invés dos pensamentos nos comandarem e de estarmos a ruminar sobre preocupações passadas ou futuras.

3 - A meditação melhora a tua capacidade de concentração
De acordo com Fadel Zeiden "A meditação mindfulness melhora a tua capacidade para manteres a atenção e regulares as distracções emocionais". Num estudo conduzido por este neurocientista, pessoas que fizeram sessões de meditação de 20 minutos em apenas 4 dias, conseguiram sair-se significativamente melhor em testes cognitivos cronometrados, comparativamente a um grupo de controle. Isto foi possível, porque as pessoas que meditaram, ao contrário das outras, foram capazes de ignorar o temporizador e simplesmente concentraram-se na tarefa que tinham em mãos.

4 - A meditação torna mais activas as áreas cerebrais relacionadas com o optimismo e a felicidade
Muitos de nós interpretam de forma automaticamente negativa, os acontecimentos do dia-a-dia. Assumem que o pior vai acontecer, pensam o pior de si mesmos, dos outros e do mundo. Esta forma de pensar é meio caminho andado para a depressão. Contudo, a meditação pode reverter esse quadro. Foi comprovado que bastam 5 minutos de meditação por dia, para ao fim de 4 ou 5 meses, ocorrerem mudanças significativas na actividade eléctrica do nosso cérebro. Com o recurso a equipamento próprio, é possível observar mudanças na estrutura cerebral, ou seja, as áreas  cerebrais relacionadas com o optimismo e a felicidade ficam claramente mais activas. Desta forma, o pensamento positivo torna-se mais automático e os sintomas de depressão diminuem.

5 - A meditação melhora a tua vida sexual
A tua vida sexual pode melhorar com a meditação, uma vez que esta aumenta as conexões e o tamanho de uma área cerebral chamada ínsula, responsável pela coordenação das emoções e importante para a consciência. Mas a relevância disto é que o reforço da ínsula, após o treino de meditação, ajuda algumas mulheres a prestarem mais atenção à excitação sexual, contribuindo para o aumento em quantidade e qualidade dos orgasmos.

6 - A meditação melhora a tua saúde e ajuda-te a viver mais tempo
A verdade é que a meditação fortalece o sistema imunitário. Num estudo realizado no ano passado, pessoas que que praticaram meditação durante 8 semanas, tinham muito menos gripes e constipações ou outras infecções menos graves, em comparação com o grupo de controle que não meditou. Daniel Muller, um médico da Universidade de Wisconsin-Madison que trabalhou neste estudo, refere que a meditação pode ajudar a restaurar o equilíbrio homeostático do organismo. Pode até ajudar-nos a viver mais tempo, pois de acordo com uma pesquisa recente da Universidade da Califórnia, em San Francisco, previne a degradação do nosso DNA.

Os efeitos benéficos da meditação na saúde são ainda os seguintes:
- aumento da resistência ao cancro e redução do risco de recorrência do cancro da mama;
- alívio na dor (por ex. em dores de cabeça frequentes e dores no pescoço e costas), incluindo a dor crónica  decorrente de artrite e fibromialgia;
- aumento dos efeitos anti-inflamatórios no organismo, reduzindo a inflamação associada ao stress (que por sua vez costuma estar associada a doenças cardíacas, artrite, asma e doenças da pele);
- redução da pressão arterial;
- melhoria dos sintomas do síndrome do intestino irritável;
- aumento da fertilidade.

Bons motivos para começar a meditar já hoje!
 
http://manualdafelicidade.blogspot.pt/2014/07/6-boas-razoes-para-comecares-meditar.html