sábado, maio 31, 2014

Melhore o autocontrole exercitando a sua atenção


A sua mente vagueia num mar de preocupações? Então, preste atenção. Sim, literalmente prestar atenção intencional no momento presente é um excelente exercício para melhorar o autocontrole. Momento a momento os fluxos de pensamentos e sentimentos, sensações e desejos, e processos conscientes e inconscientes vão esculpindo o nosso sistema nervoso, como a água gradualmente esculpe sulcos numa encosta. O nosso cérebro está continuamente mudando a sua própria estrutura. A única questão é: Para melhor ou para pior? Em particular, por causa do que é chamado de “neuroplasticidade,” aquilo em que você foca a sua atenção tem um poder especial para mudar o seu cérebro. Atenção é como uma combinação de holofotes e aspirador de pó: A atenção ilumina tudo aquilo em que você se focaliza e depois suga tudo para o seu cérebro.

Autorregulação da atenção

Regular a sua atenção, ser capaz de mantê-la onde você pretende que ela fique, e ser capaz de colocá-la para longe do que é incómodo ou inútil (como um ciclo interminável de preocupações ansiosas, ruminação mental ou autocrítica negativa), é a base da mudança do seu cérebro, e portanto, efetiva-se como um processo para mudar a sua vida para melhor.
Para obter um melhor controle de atenção, para tornarmo-nos mais conscientes e mais capazes de concentrarmo-nos, precisamos superar alguns desafios. Para sobreviver, os nossos ancestrais evoluíram aprendendo a monitorar continuamente o ambiente ao seu redor para usufruírem de oportunidades e evitarem as ameaças. Por exemplo, experiências perturbadoras (aquelas especialmente traumáticas) treinam o cérebro para ser vigilante, para prestar atenção, procurando tudo o que possa parecer ameaçador. E a cultura moderna fez-nos acostumar a um constante processamento de estímulos, por isso nada menos que sensações como, simplesmente respirar, podem parecer-nos insuficientes, chatas ou frustrantes. Ainda que prestar atenção ao que nos pode magoar, prejudicar ou confirmar-se como obstáculos possa ser benéfico, quando exacerbado e levado ao extremo, certamente perde o seu valor adaptativo e torna-se num problema.
Para superar estes desafios, é útil cultivar alguns fatores neuronais da atenção: Colocando conscientemente a atenção onde nos parece ser útil. Como?
Você pode usar um ou mais dos sete exercícios abaixo no início de qualquer focalização deliberada da atenção, mantendo a mente num estímulo neutro, como a respiração, a contemplação ou a meditação, para em seguida colocá-las em segundo plano enquanto muda o seu foco para qualquer atividade que pretenda realizar. Você também pode recorrer a um ou mais exercícios durante a sua atividade escolhida, se sua atenção for perturbada ou perdida. Os exercícios listados podem ser praticados na sequência que mais sentido fizer para você e não necessariamente na que apresento.
1. Defina a intenção de manter a sua atenção em algo, ficando atento. Você pode fazer isso intencionalmente mantendo a sua atenção numa parte do corpo ou em alguma sensação em particular, ou fazê-lo de forma mais plena e contemplativa, observando o máximo de sensações corporais ou ficando ciente do máximo de estímulos que o seu corpo lhe permite experimentar, num determinado momento. Por exemplo, sons à sua volta, pontos de tensão no corpo, a deslocação do vento no rosto, a pressão dos maxilares, o franzir da testa, o peso do corpo ao caminhar, entre outros. Comece por focar a sua atenção em apenas um estímulo, observe e experimente essas sensações e imagens. Em seguida, sem perder o foco no primeiro, acrescente outro estímulo. Adicione tantos estímulos quantos conseguir, sem perder o foco nos anteriores. Em seguida, de entre todos os estímulos, escolha um ou dois em que quer sentir ou experimentar de forma mais aprofundada. Neste última parte do exercício você treina a sua atenção plena, percebendo, que é você que decide de entre todos os estímulos presentes qual opta por observar mais detalhadamente.
2. Relaxe. Por exemplo, faça várias expirações, levando o dobro do tempo a deitar o ar para fora, comparativamente ao tempo que leva a inspirar. Isso estimula o relaxamento e a libertação da tensão, ativando a parte do sistema  nervoso que lhe permite ficar mais tranquilo (sistema nervoso parassimpático).
3. Sem despender muito esforço, pense em coisas que o ajudam a sentir-se bem, por exemplo, alguém para quem você é importante, um relacionamento ou grupo em que é apreciado, ou até mesmo valorizado e amado. Tudo bem se a relação não é perfeita, ou se você traz à mente pessoas do passado. Você também pode ter uma noção da sua própria boa vontade para os outros, a sua própria compaixão, bondade e amor. Relembrando-se da sua ligação aos outros, ajuda-o a sentir-se conetado e valorizado, trazendo gratificação para o momento presente. Este exercício suporta os dois seguintes.
4. Pense em coisas que possam ajudá-lo a sentir-se mais seguro. Portanto, escolha colocar a sua atenção em atividades tranquilizantes, em vez de ativar a sua atenção vigilante. Perceba que você está num ambiente relativamente seguro, munido de recursos que permitem que seja capaz de lidar com o que a vida lhe apresenta. Deixe de lado qualquer ansiedade irracional, qualquer vigilância desnecessária ou preocupação excessiva.
5. Gentilmente encoraje alguns sentimentos positivos, mesmo que leves ou sutis. Por exemplo, pense em algo pelo qual se sinta satisfeito ou grato. Por exemplo, ter amigos ou filhos, ter terminado o liceu ou a licenciatura, ter boa saúde ou pessoas que cuidam de você, ter casa ou forma de se abrigar, ou simplesmente estar vivo. Abra a sua mente para o sentimento geral de bem-estar que pode, contudo, conter algumas perdas, lutas ou dor emocional. A sensação de prazer ou recompensa de emoções positivas aumentam alguns químicos circulante no sangue, como a dopamina, que promove a sensação de bem-estar, satisfação e tranquilidade, fechando os canais neuronais para quaisquer distrações invasivas.
6. Ter uma noção do corpo como um todo, as muitas sensações, emoções e memórias que aparecem juntas a cada momento no espaço ilimitado da consciência. Este sentir alargado de múltiplas coisas, (em que você pode usar a experiencia do exercício 1) em que o todo é maior que a soma das suas parte (gestalt), percebidas dentro de uma perspectiva ampla e panorâmica, ativa as redes neuronais responsáveis pela atenção sustentada. E desativa as redes neuronais do cérebro que usamos quando estamos perdidos em pensamentos perturbadores. Por exemplo, relembre-se de uma perda sem perder a noção do valor que você tem para alguém querido. Relembre-se de algo em que teve de gastar muito dinheiro indevidamente, mas igualmente de todo o dinheiro que já foi capaz de ganhar. Foque a sua atenção num ponto de tensão ou dor física, mas igualmente na sua capacidade de relaxar ou gerar boas sensações vindas dos cinco sentidos.
7. Durante alguns minutos reviva mentalmente as experiências positivas escolhidas ou lições que você aprendeu ou está aprendendo. É importante criar o hábito de relembrar acontecimentos positivos, e conscientemente perceber o impacto que isso tem no seu corpo e consequentemente no seu bem-estar geral. Uma vez que os “neurônios que disparam juntos, ligam-se juntos” você reforça assim os mecanismos da atenção ligados à positividade e sensações corporais agradáveis e relaxantes.
Exercitar a atenção colocando o seu foco intencionalmente em estímulos prazerosos, sejam eles presentes ao seu redor ou imaginados, permite que você vá desenvolvendo a capacidade de controlar a sua capacidade atencional. Este processo pode ser vantajoso sempre que você está focado obsessivamente em algo que o perturba, prejudica ou consome a sua concentração. Na presença de interferências, ruminações ou preocupações irracionais ou excessivas, uma vez treinada a capacidade atencional, você conseguirá orientá-la por ação do seu querer, colocando-a onde importa que ela esteja.

Fonte: http://www.escolapsicologia.com/melhore-o-autocontrole-exercitando-a-sua-atencao/

quinta-feira, maio 22, 2014

Cinco motivos para você aprender a parar seus pensamentos

1) Viva descansado

O cérebro possui apenas 2% da massa corporal. Mesmo assim consome mais de 20% da energia diária que uma pessoa dispende.
O cérebro gera reações em todas as partes do corpo. Basta lembrar as vezes que você ficou triste e chorou. Ou das vezes que, ao rir, mexeu seus braços  e mudou suas expressões faciais. Ou o quanto sua mente e seu corpo ficaram tensos frente a uma situação de risco. Tudo significa dispêndio de energia.
Mas, o que realmente cansa as pessoas é que os pensamentos, quando desencadeados em sequência (1), geram muito stress.
Funciona assim: uma pessoa precisa chegar rápido ao seu local de trabalho, ela planeja qual caminho seguir.  Este planejamento inicial basta para encontrar a solução do problema. Para continuar a pensar no assunto ela tem que procurar motivos, geralmente negativos, que a estimulem a manter o pensamento ativo. Pode ser a lembrança de uma situação que a deixou nervosa, pode ser a avaliação de pequenos riscos, etc. A questão é: quase sempre serão fatores negativos e pouco significativos que manterão ativa a cadeia de pensamentos, o que gerará stress e cansaço.
Se a pessoa planejar seu trajeto e impedir novas associações mentais, a cadeia de pensamentos acabará. Ficará um vazio que trará a calma e a paz. O resultado é que o corpo e a mente ficarão mais descansados, sem stress e relaxados.
Para manter a mente relaxada, evite os pensamentos em sequência.


Gerando boas vibrações para dinamizar a vida

Eu estava no paraíso e não sabia

Um bom exemplo da diferença entre a mente reativa e a mente clara



2) Perceba as suas intuições

A intuição é uma das funções mais importantes do cérebro humano. Ele produz ideias, sentimentos e sensações diferentes daquelas que são produzidas pela consciência pessoal. Quando bem utilizadas, as intuições podem ser grandes aliadas para enfrentar os desafios da vida.
Uma das melhores características da intuição é trazer para a consciência informações e percepções que a pessoa normalmente não teria.
Em 99,9% das vezes a intuição aparece de forma sutil. Por isto é necessário treinamento para percebê-las. Por exemplo: a pessoa está em uma situação social e, sem motivo aparente, sente um frio na barriga. Se a mente está conturbada, com muitos pensamentos, será difícil prestar atenção nestes sinais; o frio na barriga passará despercebido e a pessoa não avaliará esta informação.
Quando a pessoa presta atenção nas intuições, ela tem mais elementos para tomar suas decisões. No exemplo acima, a pessoa poderia ter uma breve reflexão: “será que este frio na barriga é medo? O que está gerando esta sensação?” Ela pode avaliar e desprezar a informação da intuição; ou pode perceber que existem riscos que não estava consciente. Todo este processo dura poucos segundos, mas é muito importante para o bem estar de cada ser humano.
Quando existe o treinamento para parar (ou diminuir muito) os pensamentos, a mente fica mais calma e tranquila. Mente em paz percebe mais facilmente as comunicações que chegam até ela. São intuições emanadas pelo espírito, produzidas pela mente ou eliciadas pelo ambiente.
A intuição é um recurso muito importante para o ser humano atingir seus objetivos e desenvolver sabedoria. Aprender a utilizar as intuições é um ato de sabedoria.



3) Viva em paz, afaste-se da ansiedade

Você já aprendeu que pensamentos em sequência levam primordialmente ao negativismo. Uma das formas que o negativismo (gerado pela mente reativa) tem para se fortalecer é se associar ao desejo. O desejo quase sempre é o desprezo pelo que existe e pelo que se é.
Shakespeare, em Hamlet, escreve: “ Deus vos deu uma face, e fazeis para si mesmas uma outra…” Esta é a essência do desejo: desprezo pelo que existe (atenção: esta conclusão não vale para 100% dos desejos. Vale para mais de 95% deles; alguns desejos possuem outras características – como, por exemplo, o desejo sexual). A pessoa possui uma face, mas ela não considera que este rosto seja suficiente para trazer-lhe a felicidade e segurança; por isto ela faz muito esforço para se mostrar “melhor” do que já é.
Pensamentos em sequência conduzem ao negativismo, que despertam desejos sucessivos, que geram alta dose de ansiedade. Se uma pessoa está satisfeita com o celular que possui, ela fica em paz e tranquila e foca evoluir no que é essencial. Se ela começar a agregar desejos, ela se torna insatisfeita e ansiosa. O desejo e o negativismo estimulam a busca compulsiva; ela precisa mudar, variar, descobrir, saber as novidades. Gasta tempo e esforço com o que não é essencial, tudo gerando tensão, simulações mentais e desgaste inútil. O desejo ajuda a manter a insatisfação, que ajuda a manter a mente sempre soterrada em pensamentos sequenciais e sentimentos de ansiogênicos.
As pessoas reclamam que o mundo está cada vez mais estressante e elas estão cada vez mais agitadas e ansiosas. Ao mesmo tempo suas mentes “não param um segundo”. Esta agitação necessita ser controlada pela quietude; para que as tensões diminuam e o instinto de sobrevivência possa ser “desligado”. “Parar a mente” e se “desligar de tudo” é plenamente possível e absolutamente necessário para quem quer evoluir espiritualmente.
A meta é viver em paz, com satisfação e seguir o fluxo da vida.

Obs: te indico ler este texto que explica a segurança básica, hiperestimulação mental e stress: http://www.psicologiaracional.com.br/2014/01/o-todo-poderoso-reflexo-de-orientacao-o.html



4) Gere boas vibrações, afaste-se do negativismo

Observe esta situação: duas pessoas andavam felizes na rua quando alguém as xinga. Uma delas ficou indignada e irritada; sua mente ficou pensando no xingamento. A outra continuou alegre e seguiu seu caminho, sem que aquela situação gerasse nenhum pensamento em sequência.
Uma ficou infeliz e a outra continuou feliz. O resultado mostra o quanto é importante se treinar para dar menos importância ao que é externo.  O que ficou feliz manteve-se em neutralidade e não permitiu que seu pensamento se desviasse da boa direção.
A neutralidade permitiu que o foco continuasse a ser a felicidade. Manter este foco é mais fácil quando a pessoa mantém suas vibrações sempre elevadas. Quando vem o confronto, a perturbação ou o desafio negativo, a pessoa se permite ter pequenas perdas para manter a mente calma e em usufruto.
Ou seja, cada vez que estímulos negativos chegarem até ele, ele manterá o foco em suas boas vibrações. Ele escolherá preservá-las para que tenha paz interior e as conquistas realmente importantes para sua vida. Ele não perderá seu tempo e nem diminuirá o nível das suas vibrações, manterá na mente pensamentos relacionados aos estímulos negativos. A prioridade é manter as boas vibrações, desta forma toda a agressividade do xingamento é desconsiderada.
Os que são reativos estarão sempre brigando, pois a prioridade é responder ao estímulo negativo. Eles pensarão que os neutros serão bobos por permitir serem xingados sem revidar, sem ter pensamentos de indignação, etc. Na realidade, os neutros são pessoas que sabem escolher o que é realmente importante; são pessoas que aprenderam a diminuir seus pensamentos e cultivaram boas vibrações.
Quem cultiva boas vibrações aprende o quanto é bom e útil viver com energias nobres. Eles escolhem o que é bom e não largam o bom para vivenciar o negativismo, o stress, a ansiedade e outros sentimentos menos nobres.

Reflita:
“O espírito que evolui caminha para a neutralidade, pois cabe a ele manter-se em vibrações elevadas mesmo que à sua volta impere vibrações, pensamentos e sentimentos inferiores ou de sofrimento. Ao manter sua vibração elevada e sua mente clara e calma, o espírito elevado consegue aquietar o ambiente, e gerar condições para soluções eficientes, nobres e sensatas”.

Regis Mesquita
http://www.facebook.com/nascervariasvezes



5) Se ofereça o que é bom, cuide-se com carinho

É bom ser sábio. É bom ter paz na mente. É bom viver energizado por vibrações nobres. É bom enfrentar os desafios da vida com equilíbrio e bom senso. Todos os seres humanos deveriam escolher o que é bom e nobre. Deveriam abrir mão das reações e seguir rumo à neutralidade. Escolher o que é melhor é um ato de carinho por si mesmo.
Porque tão poucas pessoas escolhem este caminho? A) porque ele é pouco divulgado. B) porque os pensamentos sequenciais podem trazer alguns ganhos. C) elas não identificam muitos problemas que possuem na vida com a “mente tagarela”. Quantas vezes você leu um texto que associa o stress e a falta de energia com a mente que fica pensando compulsivamente? Você que estuda os textos do Blog Caminho Nobre tem a oportunidade de entender o funcionamento da mente reativa;  esta forma de funcionamento da mente desencadeia pensamentos em sequência, gerando tensão, ansiedade, desvitalização e outros problemas.
Lembrem-se: tudo que você pode ganhar sendo reativo, você pode ganhar com a mente clara. Mas, o nível mais elevado de sabedoria somente é conquistada com a mente clara, a mente neutra.
Com a mente aquietada, os sentimentos nobres se impõem. Sentimentos nobres ajudam a restaurar e harmonizar o ser. Ajudam a superar traumas e metabolizar positivamente experiências negativas. A qualidade de vida melhora, por isto é uma forma de carinho e respeito por si mesmo.

(1) Pensamentos em sequência: para explicar o que são pensamentos em sequência vou usar um exemplo. Maria foi convidada para um aniversário, ela pensa na roupa que irá vestir, lembra de uma festa e da roupa que usou (feliz), lembra de uma amiga que a criticou na festa (raiva), pensa no que deveria ter dito à amiga (raiva e tensão corporal), começa a imaginar como poderá revidar no aniversário, simula em sua mente os diálogos, pensa em ligar para outra pessoa e falar mal da amiga (mais raiva). Volta a pensar no vestido, lembra de um rapaz (a raiva se junta à insegurança), etc… Depois de muito tempo presa aos pensamentos que se sucedem, tendo se desgastado, ela escolhe um vestido e fica intoxicada com tantos sentimentos e pensamentos negativos.

Dica de leitura: Cuidado com a divisão da mente. Método para expandir sua consciência.

Autor: Regis Mesquita
http://caminhonobre.com.br/2014/04/30/cinco-motivos-para-voce-aprender-a-parar-seus-pensamentos/

terça-feira, maio 13, 2014

Eu vou conseguir, eu vou conseguir. O que é realmente um pensamento positivo?

O que é pensar positivo?
Você encara um problema e pensa: eu vou conseguir - isto é um pensamento positivo?
Se você respondeu sim, está na hora de você assistir o vídeo a seguir.


A música do vídeo é "Cavalgada das Walkirias" do compositor Richard Wagner. Música fantástica!
O animal, segundo o autor do vídeo, ficou mais de três horas manipulando a bolinha de papel.
Agiu obedecendo seus instintos. Repetiu, repetiu, repetiu e não aprendeu nada.
Para sobreviver teve que abandonar sua ação com a bolinha de papel.
Portanto, a sua única ação eficiente foi quando chegou à conclusão de que era melhor buscar abrigo e alimento.
Se fosse um humano ele pensaria assim: não vou conseguir.
Ops! Não vou conseguir é um pensamento negativo? 
O pensamento negativo foi o mais eficiente e sensato?
Então não é pensamento negativo é pensamento positivo.
Neste caso o pensamento positivo é: não vou conseguir.
O pensamento negativo é: vou conseguir.
Esta conclusão lógica apenas mostra que qualquer pensamento pode ser positivo ou negativo, dependendo da realidade.
É a realidade que é a senhora da razão.
Qualquer pensamento e qualquer ação só pode ser avaliada a partir da realidade.
Um bom pensamento deve ter pelo menos três características:
a) deve estar sintonizado com a realidade.
b) tem que estar focado no presente, porque o presente é único e as experiências passadas são sempre limitadas para entender o presente.
c) deve ter relevância e estar relacionado com padrões de ação e atitudes.
Um bom pensamento deve conduzir a vida. Ou seja, deve gerar ações e atitudes coerentes. 
Se o pensamento não gerar ações e atitudes ele será sempre negativo, mesmo se o pensamento vier recheado de palavras belas.
Em outras palavras: o bom pensamento é uma ideia que deve estar em sintonia com a realidade e deve gerar ação sobre a realidade.
Para organizar seus pensamentos sempre priorize a realidade.
Para torná-los realmente positivos, eles devem se transformar em ação ou atitude.
Pensamentos são energia; energia que não circula torna-se fonte de problemas.
Autor: Regis Mesquita
Fonte: http://www.psicologiaracional.com.br/2014/04/o-que-e-pensamento-positivo.html

sexta-feira, maio 09, 2014

COACH CARTER Francais Scene culte : Quelle est votre peur la plus profon...

)



http://chemindevie.net/quelle-votre-peur-la-plus-profonde

Prenez 2 minutes pour visionner cette scène du film Coach Carter où un
étudiant parle de quelle est la peur la plus profonde qu’un être humain
peut avoir. Poignant… et tellement vrai.

segunda-feira, maio 05, 2014

O paradigma da montanha russa explica o porquê da sua pouca satisfação com a vida

 

montanha russa

Todos os anos dezenas de milhões de pessoas buscam prazer brincando na “montanha russa”.
Quanto mais radical, mais emoção. Como se dá esta emoção?
A pessoa entra na montanha russa e tem medo.
O medo provoca uma descarga de adrenalina que produz vários sintomas físicos e mentais.
Entre os sintomas mentais estão (preste atenção, porque voltaremos a eles no final do texto):
Focalização da mente (ela fica com a atenção totalmente focada na situação)
Presentificação (ela está totalmente no presente, ela “esquece” do tudo o mais. Não está com a mente dividida.)
Sair da fantasia alienante e acomodação no que é real. A vida fica mais rica, pois há uma maior intensidade nos estímulos. Diz-se que a mente “acordou”, saiu do estado semi-consciente.
Usufruto do que é real. Por sair da fantasia e focar a realidade, ele passa a usufruir com mais intensidade o que existe. A pessoa passa a ser um aproveitador da realidade.


A adrenalina é um hormônio de sobrevivência. Frente ao perigo/negativo ela prepara o indivíduo para agir (lutar ou fugir).
Se você leva susto, sente medo, está recheado de pensamentos negativos, é bem provável que você esteja estressado e esteja liberando mais adrenalina do que quem está calmo e em paz.
Na montanha russa você se coloca propositalmente em uma situação inicialmente negativa.
Quando termina a brincadeira aparecem sensações de vitória, poder e prazer (uma das maiores montanhas russas dos EUA vende camisetas com a estampa: sobrevivi à xxx (nome da montanha russa).
Estas sensações de vitória, poder e prazer aparecem porque o corpo libera outras substâncias, os opioides.
A recompensa por ter “sobrevivido” é a descarga de opioides que geram prazer e relaxamento.
Observe: primeiro gera-se o desconforto do stress, do medo e da insegurança.
Nestas condições o instinto de sobrevivência é ativado.
A recompensa por ter entrado em tal estado negativo (stress) é o alívio, que as vezes é seguido da calma e do relaxamento.
Existe um grande contraste, pois para ter prazer primeiro vai para o negativo e depois sobe para o positivo, neutro ou para o menos negativo.
Esta é a forma mais comum da mente reativa funcionar:
Ela produz repetidamente o negativo, para ter o prazer de voltar para o neutro, positivo ou um negativo menor.
Exemplo: primeiro a pessoa se coloca no menos sete. A recompensa que conquista é o alívio, o que faz subir para o menos dois, ou zero ou mais um. Este contraste gera prazer.
É O ALÍVIO REGENDO A VIDA DAS PESSOAS.





Resumindo: a mente reativa vive de produzir o negativo para então diminuir ou sair deste negativo. É o CONTRASTE gerado pelo alívio que gera o prazer. No caso da montanha russa existem várias qualidades mentais que são despertadas e que amplificam o prazer além da simples recompensa/alívio.

A descarga de adrenalina é como “um tapa na cara” que faz a mente da pessoa acordar; sair da alienação, sair do automático e entrar no real. Ao entrar no real a intensidade aumenta e aumenta o prazer (esta é uma regra mental).
Se você almoçar devagar, prestando atenção no paladar e no cheiro da comida, terá MUITO MAIS PRAZER. Também ficará mais satisfeito por muito mais tempo. Ao contrário, quem come rápido, pensando em outras coisas, de modo automático, sempre ficará menos satisfeito. O usufruto do que é real, a presentificação, a focalização, a não divisão da mente, sempre trarão energia para o corpo e satisfação mais duradoura.
Este é o caminho da mente clara. O caminho do fluir, o Caminho Nobre. A pessoa usufrui o que existe e está disponível, não precisa entrar em stress, nem ativar os instintos de sobrevivência, nem entrar no negativo para buscar o contraste(1).  A mente clara dá intensidade à vida e permite com que ela se renove através do fluir.

A pessoa com a mente reativa se “encaixa no perfil: alienado e desvitalizado precisa de um “chacoalhão” para cair na real. Tem gente que precisa perder para aprender a valorizar, não é mesmo? São pessoas alienadas que tem o bom, mas não prestam atenção, não usufruem. São perdedores e desperdiçadores da vida. … Quando a pessoa perde, sente falta. Ou seja, a mente reativa consegue perceber o negativo – a perda. Mas, não está preparada para lidar com o positivo, principalmente com o que é nobre – por isto não valorizam. Elas treinaram a mente para lidar com o negativo, a fim de tentarem se proteger. Não treinaram para permitir o fluir  do que é nobre – amor gerando satisfação, tesão, alegria.” (ler o texto completo )
A pessoa vai ao parque de diversões e tem muito prazer porque despertou sua consciência e teve a recompensa do alívio. O choque de adrenalina e os opioides são a face química; o medo, a insegurança, o stress são a face emocional deste despertar. Mas, tão logo acabam os estímulos externos o padrão reativo tradicional volta a se impor, e a mente se desvitaliza e aliena. A mente reativa não sabe e não pode manter a consciência desperta.
Para “acordar” a mente reativa terá que gerar tensão, negativização, sentir sua sobrevivência ameaçada, entupir sua mente de pensamentos, provocar ansiedade, angústia, desejar muito, etc. O ciclo terá que se repetir, para que venha o alívio.
A mente que se mantém desperta tem mais prazer, satisfação e aprende a lidar com o que é nobre. A mente reativa, para acordar, precisa do paradigma da montanha russa. O que acontece de modo claro com a pessoa que procura a diversão com montanha russa (gerar o negativo para ter o alívio/contraste), acontece no dia-a-dia das pessoas – de modo menos intenso, portanto, menos claro.

(1) contraste: a pessoa que está a vários dias sem comer (situação negativa) considerará uma delícia comer um pão velho. O pão velho gera alívio da fome, por isto gera prazer. Se a pessoa não estiver com fome, não achará o pão velho uma delícia; talvez o considere com gosto ruim. Sem o negativo, sem contraste e sem prazer – esta é a forma da mente reativa funcionar.

Autor: Regis Mesquita
http://caminhonobre.com.br/2014/01/22/o-paradigma-da-montanha-russa-explica-o-porque-da-sua-pouca-satisfacao-com-a-vida/

sábado, maio 03, 2014

Deva Premal & Miten: Deeper Into The Spirit of Mantra



Deva & Miten's new 21-Day Mantra Journey begins May 14. You can register here:http://bit.ly/1hQfhyo. The program is free and each daily session will be available online for 7 days.

OM Sahana Vavatu
sahanau bhunaktu
saha viryam karavavahai
tejasvi navaditamastu
ma vidvishavahai
OM shanti shanti shantihi

OM, may we all be protected.
May we all be nourished.
May we work together with great energy.
May our studies be enlightening.
Let us not give rise to enmity.
OM, peace (within), peace (with each other), 
peace (universal)

For more info: http://www.devapremalmiten.­com
Facebook: https://www.facebook.com/devapremalmiten
Twitter: https://twitter.com/DevaPremalMiten

EU MAIOR (Higher Self)

quinta-feira, maio 01, 2014

5 hierbas para aumentar tu energía

5-hierbas-para-aumentar-tu-energia-1ISTOCK/THINKSTOCK
Es muy probable que te haya ocurrido que te sientes con pocas fuerzas luego de combinar las tareas del hogar con tu trabajo. Sin embargo esto tiene una muy buena solución, puesto que hay hierbas y plantas medicinales que son capaces de darte toda la energía necesaria, sin recurrir a compuestos químicos que en muchas ocasiones pueden dañar severamente tu salud. Si quieres saber cuáles son las 5 hierbas para aumentar tu energía no dejes de leer el siguiente artículo.

Maca

5-hierbas-para-aumentar-tu-energia-2_0.jpgLa maca es una hierba anual, nativa de Perú y Bolivia, que ha sido cosechada durante cientos de años por los nativos de la zona. Sus raíces son de color oscuro y contiene una gran cantidad de yodo, que brinda un gran beneficio en el caso deeliminar la fatiga, aumentando la energía. Además está comprobado que la maca aumenta la libido, lo que tiene efectos positivos en el estado de ánimo, dándole al cuerpo un plus de energía.

Astrágalo

5-hierbas-para-aumentar-tu-energia-3.jpgEl astrágalo se emplea para aumentar el metabolismo y mejorar los niveles de energía . Puedes consumirla como té o como extracto en polvo seco. Se utiliza en la medicina tradicional china en las dolencias crónicas y para reducir la debilidad del cuerpo.  Esta hierba está recomendada también en el caso que hayas consumido medicamentos en grandes cantidades, sobre todo antibióticos. 

Ginseng

5-hierbas-para-aumentar-tu-energia-4.jpgExisten dos tipos diferentes de ginseng, el asiático y el siberiano. El primero se emplea de forma oral,  mediante el cocimiento de las raíces, dando como resultado una acción energética e inclusive antiinflamatoria. El segundo, el ginseng siberiano, se usa como tónico contra la fatiga y el estrés convirtiéndose en una hierba sumamente popular entre los atletas, sobre todo aquellos que necesitan realizar actividades de gran resistencia. 

Ashwagandha

5-hierbas-para-aumentar-tu-energia-5.jpgLa ashwagandha es una de las hierbas energizantes más empleadas en la medicina ayurvédica. Se emplea para ayudar a estabilizar el estado de ánimo mejorando la resistencia del cuerpo. Reduce los efectos del estrés en el cuerpo, ayudando aaliviar la fatiga y a rejuvenecer el cuerpo. 

Albahaca morada

5-hierbas-para-aumentar-tu-energia-6.jpgLa albachca morada tiene efectos similares a los de los analgésicos de hoy en día, aumentando tu energía de manera notable. Es otra planta que se emplea en la medicina ayurvédica para aliviar el estrés, el cansancio, los dolores de cabeza y los trastornos digestivos. Además está demostrado que la albahaca morada es un excelente antioxidante.
Como verás existen una gran cantidad de hierbas para aumentar la energía que te servirán para recuperarte luego de un día largo de trabajo y responsabilidades. 
http://otramedicina.imujer.com/5276/5-hierbas-para-aumentar-tu-energia
http://www.sabiduriadelaluz.org/2014/01/5-hierbas-para-aumentar-tu-energia.html