quarta-feira, outubro 31, 2012

KARMA NÃO ERA PARA SER UMA PUNIÇÃO E SIM UM EQUILÍBRIO DE EXPERIÊNCIAS PARA A ALMA

Mensagem dos Guias Angélicos
Canalização: Taryn Crimi
Em 17 de outubro de 2012

Hoje gostaríamos de focar sua atenção no objetivo do Karma.
Há muitos em seu mundo que entendem mal o que o karma verdadeiramente é.
Há aqueles que olham para o outro e o veem cometendo um ato que "merece" punição e dizem que essa pessoa terá que pagar o "preço": o karma a pegará no fim.
Enquanto vemos isto como sendo verdade em um sentido, nós também gostaríamos de explicar de nossa perspectiva qual é o papel do karma em sua realidade.
Vocês vivem na dualidade; a natureza de sua realidade é que existem opostos: preto e branco, quente e frio, bom e ruim dependendo da perspectiva do observador.
Há outros universos que não operam sob os mesmos conceitos preconcebidos.
Em outras palavras, há mundos que oferecem a experiência da triality, há outros que oferecem a experiência sem livre arbítrio: que somente permite à alma escolher suas experiências antes da encarnação e, assim que encarnada, não há desvio do conjunto de experiências que a alma deseja ter.

Há mundos que não operam na realidade física e ainda há outros que pareceriam tão estranhos para vocês que nós simplesmente tão temos as palavras disponíveis para lhes explicar.
Agora, no seu mundo, todos vocês concordaram em experimentar a dualidade, que exige que haja dois lados, que são os opostos polares de si mesmos em qualquer situação.

Da nossa perspectiva o karma não é uma punição a ser distribuída para aqueles que cometeram ofensas, que então merecem que coisas "ruins" lhes aconteçam por causa do que eles fizeram.

Não, nós vemos como um desejo da alma de equilibrar todas as experiências.
Por exemplo, se uma alma viveu uma vida particularmente "escura", então ela pode escolher ter uma experiência exatamente oposta para melhor entender e aprender os dois lados.

Todos vocês tiveram muitas vidas em que vocês queriam experimentar a falta de muitos modos e então escolheram experimentar a abundância em outras vidas.

Numa vida uma alma pode ter escolhido experimentar saúde, mas escolheu tê-la com certeza, enquanto em outra vida a alma queria experimentar a doença para que pudesse entender melhor o valor da saúde.

Em uma vida a alma pode ter escolhido ser um sem-teto e experimentar a pobreza extrema em que detestaria os ricos, mas em outra vida ela escolheu experimentar a riqueza extrema em que desprezava os pobres. A alma queria experimentar ambos os lados.

Lembrem-se de que não há valor inerente posicionado em qualquer ato que considera algo como bom ou ruim, simplesmente é a sua perspectiva que rotula.

Há aqueles de vocês que podem até ficar desapontados porque aqueles que provocaram "prejuízo" a outros não serão prejudicados como retorno.

Mas isto não é necessariamente verdade, não estamos dizendo que eles não experimentarão algum tipo de sofrimento por suas ações, o que estamos dizendo é que a razão por que eles experimentarão sofrimento é para equilibrar a experiência de sua alma e não como uma forma de punição.

A muitos foi ensinado que se cometerem "pecados" contra Deus ou contra outro, sua punição é ir para o inferno; entretanto, nós vemos o inferno como sendo nada mais do que um lugar como o céu também é.
Tudo isso é um estado de mente.
Há alguns em seu mundo que estão experimentando o "inferno" em suas vidas despertas agora mesmo.
Isto é da escolha de rumo deles e eles podem sair dele quando quiserem.
O Céu está a um pensamento de distância.
Lembrem-se de que é impossível fazer alguma coisa ao outro sem que ela afete vocês diretamente, bem ou mal.

Não faz diferença, novamente, o universo é neutro e não decide o que é bom ou o que é ruim, ele apenas lhes devolve o que vocês emitem.

Muitos de vocês nesta vida têm uma "lista de limpeza" de coisas em que vocês queriam trabalhar, karma que queriam equilibrar, crenças que queriam substituir; e a razão disto é porque este ciclo de reencarnação em particular está acabando.

Vocês estiveram aqui tantas vezes antes, trabalharam em tantas questões diferentes pelo caminho, mas nunca se propuseram objetivos tão altos para apenas uma única vida.
Muitos de vocês se perguntam por que esta vida parece ser tão desafiadora: "se você é uma alma antiga, então por que você não tem a mestria desses desafios que você está encarando agora?".
A razão disto não é porque vocês não têm a mestria destes desafios, mas porque agora vocês são mestres e podem encarar esses desafios com maior facilidade.

Vocês se voluntariaram para servir outros por mostrar-lhes como é que se faz!
Por superar esses obstáculos que vocês puseram em seu caminho vocês podem mostrar aos outros como remover essas crenças limitantes; porém, se vocês viessem para cá sem nada em que trabalhar vocês não poderiam ser um exemplo para os outros seguirem.

Vocês jamais tiveram uma vida tão "repleta" de obstáculos para remover de seu caminho.

Não é porque vocês não fizeram o suficiente, é porque vocês são aqueles que podem trilhar os caminhos mais difíceis!

Nós lhes agradecemos por sua coragem e pelo tremendo serviço que estão prestando aos outros que desejam mudar como resultado dos exemplos que vocês dão.
Esperamos que esta mensagem de alguma forma tenha lhes servido.

No amor e na luz
nós somos seus Guias Angélicos


Copyright©2012 por Taryn Crimi. Todos os direitos reservados
Você pode compartilhar e redistribuir este material contanto que não conteúdo seja copiado integralmente e sem alteração, seja distribuído gratuitamente e esta nota de direitos e o link sejam incluídos: http://angelicguides.wordpress.com/
Fonte: http://lightworkers.org/channeling/
Tradução: Blog SINTESE http://blogsintese.blogspot.com
Respeite todos os créditos
Fonte: http://saintgermanchamavioleta.blogspot.pt/2012/10/karma-nao-era-para-ser-uma-punicao-e.html

terça-feira, outubro 30, 2012

A CHAMA VIOLETA - OS MESTRES ASCENCIONADOS: Exercício de Ativação e Alinhamento dos Chakras

A CHAMA VIOLETA - OS MESTRES ASCENCIONADOS: Exercício de Ativação e Alinhamento dos Chakras: download  

Equilíbrio e Harmonia

Esse exercício é útil para criar um campo energético de equilíbrio e harmonia.

Prepare um ambiente confortável, com luz suave.
De preferência em lugar silencioso, não muito frio, nem muito quente.

Coloque-se confortavelmente, sentado ou deitado.
Procure relaxar toda a musculatura de seu corpo.
Repare na sua respiração e procure suavemente colocar um compasso mais calmo, respirando mais profundamente.

Essa respiração deve ser abdominal.
Imagine seu abdômen se enchendo de ar e vá soltando aos poucos até soltá-lo totalmente.
Faça essa respiração por algumas vezes até sentir que está completamente relaxado.

Agora a cada inspiração que der imagine o ar entrando por suas narinas numa cor vermelha como se fosse uma névoa, indo se depositar no seu chakra básico, localizado entre o ânus e os genitais, que se abre para baixo.

Veja esse chakra como se fosse uma flor e a cada inspiração concentre sua atenção, simplesmente sem intenção nenhuma ou expectativa.
Sua atenção estimula uma suave animação do chakra que começa a girar lenta e constantemente. Uma energia morna e latejante flui do mesmo.
Sinta como você fica calmo e sereno, repleto de gratidão pelo planeta que é o seu lar.
Conserve essa calma e serenidade dentro do seu ser.

Imagine agora o ar mudando para a cor laranja e a cada inspiração ele entrando por suas narinas como uma névoa, indo se depositar no seu chakra esplênico, localizado abaixo do umbigo um palmo, abrindo-se para frente.

Da mesma forma concentre somente sua atenção a cada inspiração, que anima o segundo chakra, fazendo-o circular um pouco mais vibrante do que no primeiro chakra.

Essas vibrações vão se expandindo em círculos cada vez maiores até o envolver totalmente, como se estivesse abraçando e aconchegando com muita energia.
Sinta a grande segurança, deixe-se levar pelo carinho, confie.

Essa é a energia de um novo tempo, de um novo momento e um sentimento profundo de felicidade se espalha por todo seu ser.
Guarde com você esse sentimento.

Concentre-se agora no terceiro Chakra o do Plexo solar, localizado dois dedos acima do umbigo, abrindo-se para frente.
Inspirando o ar profundamente na cor amarela como se fosse uma névoa, deposite no chakra com toda a intensidade de sua mente.

Permaneça assim, sua atenção estimulando o chakra do plexo solar, fazendo com que se desprenda uma energia morna e poderosa.
Essa energia penetra no mais profundo de sua alma, aquecendo e iluminando como os raios de um sol. Sinta a paz e a força que partem de você.

Inspirando o ar profundamente na cor verde como se fosse uma névoa, deposite no quarto chakra, conhecido como Cardíaco, localizado no meio do peito, que se abre para frente.

Simplesmente sinta essa região, sem expectativas, nem objetivos.
Essa atenção produz em seu chakra cardíaco uma vibração que se espalha em ondas suaves, ondas de energia que fazem esse centro de força entrar em movimento giratório, abrindo-se como uma flor.

Imagine que essa flor abre suas pétalas conforme gira lenta e suavemente sua cor esverdeada intensifica seu brilho partindo raios de luz, despertando em você muito amor e harmonia que te liga aos planos mais altos.

Sinta junto de você uma presença angelical, um ser amigo que te ampara, protege e orienta em todos os momentos de sua vida.
Fique com esse sentimento de amor e com a certeza de que você nunca está sozinho.

Passando a atenção para o próximo chakra, o da laringe, que se localiza na cavidade do pescoço, inspirando o ar na cor azul clara, como se fosse uma névoa, deposite-o com intensidade.

Somente perceba essa região, dedicando sua atenção, sem esperar nada, sem objetivos.
Sua atenção anima o chakra da garganta, você percebe que ele começa a vibrar em círculos, espalhando um brilho azul suave por todo seu íntimo.

Dentro de você sinta que sua vida se torna clara, ampla, livre e ilimitada.
Tudo nesse momento se transforma dentro de você, todas as possibilidades se ampliam e você percebe que tudo pode, que tudo sabe.

Nesse momento você se aceita como é e deixa essa sua nova energia interna se irradiar livremente e abertamente para fora, contagiando a todos, ao ambiente e ao planeta.

Concentre sua atenção no chakra Frontal, situado na testa, com abertura para frente. Inspire profundamente e ao fazê-lo visualize o ar na cor azul escuro, índigo.
 Concentre sua atenção no chakra, envolvendo-o numa névoa nessa cor e lhe transmitindo energia.

Essa energia estimula uma vibração que se espalha em círculos de uma forma sutil.
 Deixa uma sensação de calma profunda e quietude, um silêncio absoluto das profundezas das águas.

O silêncio é cada vez maior, seus pensamentos estão claros, nítidos, na superfície da mente.
Sua consciência torna-se plena, desse silêncio chega até você em forma de intuição, imagens, sons, sensações ou compreensões diretas.

Enquanto você permanece com essas sensações, encaminhe sua atenção para o chakra coronário, situado no alto da cabeça, que se abre para cima.
Coloque somente atenção no alto da cabeça e de uma pequena abertura visualize uma luz clara e violeta brilhando no seu interior.

Imagine que você entra no seu interior como num templo sagrado e de lá vê uma nova abertura, como um teto que por ele penetra uma luz branca e brilhante que se derrama sobre você e penetra pelos seus poros te preenchendo completamente.

Nesse momento você se torna pleno.
Você reconhece que essa luz brilha dentro de você desde o começo, que ela te une ao criador e juntos vocês se tornam um.

Repouse nessa luz, sem desejar ou querer nada.
Simplesmente usufrua dessa magnitude do momento e se deixe iluminar.
Você voltou a sua origem e essência, você chegou ao fim da sua viagem...

Essa luz permanecerá para sempre dentro de você, dentro de sua alma.
Permita que isso permaneça em sua vida e dentro do seu mundo.

Vá voltando sua atenção novamente para o seu corpo, espreguice-se, respire profundamente e sinta que você está de volta no aqui-e-agora.
Com os olhos fechados ainda, sinta mais uma vez todas as emoções e sensações que essa viagem te despertou e com calma abra os olhos.


http://anjodeluz.net/exercicio.htm

domingo, outubro 28, 2012

ABRAÇA, SORRI E DÁ A MÃO

Encontro num abraço, a cápsula do tempo. Não deste tempo, de outros, em que sendo os mesmos éramos de aspecto diferente. O afecto proporciona-nos isso mesmo, viagens ancestrais, laços eternos e momentos que perduram. É a mais íntima das intimidades, a anos-luz do beijo e do sexo e, talvez por isso, a menos recorrente. Nem sempre te dás a conhecer quando beijas alguém e nem sempre te entregas na cama, mas num abraço, não há como não fazê-lo, és tu no teu todo. Naturalmente, refiro-me a verdadeiros abraços, àqueles, sem pancadinhas nas costas, em que os peitos estão um contra o outro e com o outro, onde deixa de existir passagem de ar entre os corpos e as almas acoplam. Este abraço é inesquecível. A corrente de emoções é tão forte que o amor se faz ali mesmo, quer estejamos sozinhos ou no meio de uma multidão.

O beijo e o sexo é uma coisa de corpos, alimentam o nosso apetite, o abraço é assunto da alma, via verde entre dimensões. No abraço temos, de facto, a oportunidade de conhecer, verdadeiramente, as pessoas, mas isso só acontece porque elas aceitam assumir a sua vulnerabilidade, o seu cansaço, as suas frustrações e todas as desilusões que lhes pairam na cabeça. Onde é que já se viu isso na cama? Não se vê. Porquê? Porque o ego não deixa. O abraço é, assim, uma espécie de confessionário, onde as pessoas se convertem aos outros e procuram ajuda, direcção e paz.

Queres, efectivamente, conhecer alguém? Abraça. Mas nem só de abraços se faz o afecto.

O afecto é a linguagem do silêncio e no silêncio mora tudo o que não cabe nas palavras. Um simples olhar pode alterar o estado de uma pessoa, pode levá-la a pensar que é aceite, que não está sozinha nem perdida, que afinal há vida para além da sua. Um sorriso tem o mesmo poder, mas é mais contundente. Promove a ação, a aproximação entre as pessoas, a curiosidade de conhecer. Dar a mão. Tantas vezes te falo nisso. Duas mãos abraçadas é sempre o princípio de qualquer coisa. Afinal de contas, tocamos primeiro com o que está mais à mão, certo? A energia que flui de uma mão para a outra consegue amenizar bloqueios, derrubar preconceitos, apaziguar medos e mergulhar a pessoa num mar de confiança, estima e segurança que jamais experimentara. Não me refiro à mão dada dos namorados, refiro-me, sim, àquela que vem de onde menos esperas e te diz para teres calma, para estares atento e que nada nem ninguém te fará mal.

O afecto é magia.

Tanto promove o reencontro das almas, como o encontro dos homens. É muito para lá da comunicação, mais intenso e verdadeiro, menos composto e confuso. É o que é e é tanto. Somos nós abraçados, de mão dada ou num cafuné, são os nossos olhos, o nosso sorriso. É o nosso silêncio, o lugar onde nos podemos redimir e ganhar coragem. O ponto de encontro com o melhor da vida.


in "Arrisca-te a Viver", 2012
Fonte: http://gustavosantosescritor.blogspot.pt/2012/10/abraca-sorri-e-da-mao.html

sábado, outubro 20, 2012

Valoriza-te!

"Se pensas que és o que fazes ou o que tens, estás longe de ser, verdadeiramente, alguma coisa e afirmo-o porque existe, de facto, uma enorme diferença entre o que somos e o resto. A diferença é tão gritante quanto perigosa e tão consciente como inconsciente. Quantas vezes já disseste que eras o teu trabalho ou a tua família? Que eras uma pessoa de sucesso porque tens determinados bens materiais ou que és filho deste ou daquela? Ou ainda que és a imagem que aparentas e o corpo mais apetecível do teu grupo de amizades? Tenho a certeza que já viveste, pelo menos, uma ou outra coisa deste género, mas, a verdade, é que nada disto é o que tu és e se continuares a pensar assim, garanto-te, mais tarde ou mais cedo, sentirás na pele a dor e a vergonha de um dia teres acreditado nisto.

Sempre que misturamos o que fazemos com o que somos ou quando assumimos que somos o que fazemos, e muitas vezes isto dá-se nas barbas da nossa inconsciência, corremos o risco de perder o controlo das nossa vidas. Começamos a viver à mercê de um conjunto de factores que não podemos dominar, sendo facilmente manuseados pela culpa, por marés de sorte ou de azar acabando por entregar a nossa vida ao acaso ou às escolhas dos outros. Este é o pior cenário onde podemos viver.

Acredita nisto: Tu és muito, mas muito, para além de tudo o que possas fazer.

Assim como és muito além de tudo o que possas ter, sejam bens materiais ou uma notável aparência física. O dinheiro compra e a estampa molda-se, mas tu nunca serás o valor da moeda nem a forma do teu corpo.

Tu, assim como eu, és um conjunto de valores."

in "Arrisca-te a Viver", 2012
Fonte: http://gustavosantosescritor.blogspot.pt/2012/10/valoriza-te.html

quinta-feira, outubro 18, 2012

Powerful Mantra to remove bad karma

Use this mantra to dissolve all bad karma. 108 times chanted in this video. You can cut limes each day while you chant/ hear this mantra and throw them away to expedite the karma dissolving process.

terça-feira, outubro 16, 2012

Eu sei quem Sou e Tu sabes quem És?

"Quem sou Eu?

Achei de bom tom começar por mim. E faço-o, não pelo “eu” ser a primeira pessoa na conjugação de qualquer verbo, mas por sentir que na maioria das pessoas que conheço e com quem me costumo relacionar mora uma resistência enorme quando têm de falar bem de si mesmas. Parece que vivem com medo de afirmar e partilhar o mar de bondade e mérito que existe dentro delas.

E porquê?

Porque somos educados a olhar para os outros em primeira instância, porque nos dizem, desde pequenos, que somos maus a fazer isto ou que fizemos mal em ter dito aquilo, porque somos castigados demasiadas vezes e raramente carregados em ombros. A sociedade onde vivemos é de poucos elogios e o reconhecimento é, quase sempre, o último recurso. Ora se esta é a nossa forma de agir para com os outros, como seria se andássemos todos a falar bem de nós próprios e a enaltecer, constantemente, as nossas ações e as nossas convicções? Na minha opinião, seria fantástico! Emoções como a frustração, a desilusão a raiva e a culpa, desapareceriam rapidamente do mapa de muita gente. O autoelogio é, assim, uma ferramenta poderosíssima que temos ao nosso dispor e que deve conquistar o espaço da vergonha e da falsa modéstia. O que, dentro de poucas linhas, vais ler sobre mim representará um enorme desafio para ti. Irás julgar-me? Ou ficarás com uma vontade incontrolável de escrever algo semelhante a teu respeito? Cada um de nós é um hino, eu acredito nisso, por isso perdoem-me os mais conservadores e os preconceituosos, mas eu sou merecedor das próximas palavras.

Sou um pensador, um autodidata.

Alguém que não precisou de um curso superior, mestrado ou doutoramento nas áreas da medicina, psicologia ou sociologia para arriscar falar e escrever sobre a saúde, as pessoas, as relações e o mundo. Respeito quem os tem e admiro quem os alcançou com paixão, ainda assim, sempre privilegiei o cultivo da experiência e nunca a troco pelo que leio nos livros e leio muitos, muitos bons, tal como sempre preferi arriscar em detrimento de ficar sentado no sofá a ouvir alguém contar uma história que eu gostava de viver.

A minha filosofia de vida é a meritocracia.

Acredito no mérito e num sistema que premeie os merecedores. Numa ideologia que enfatize o talento, a competência, os valores e a qualidade das nossas escolhas em detrimento das classes sociais, etnias ou género.
Bem sei que o sufixo “cracia” sugere um sistema de governo, mas eu gosto mesmo é de levar isto para o lado pessoal e para a intimidade de cada um. O governo só pode comandar o destino das massas, nunca o do ser individual, pois uma nação é um conjunto de gente muito menos poderosa e mais passiva que uma qualquer pessoa por si só, assim ela o queira.

O meu mundo são as escolhas que, livremente, faço e nunca as que deliberam por mim.

Acredito que eu sou o único responsável pelo estado em que me encontro, que esse estado é o resultado da soma das minhas escolhas e que, por isso, mereço estar como estou e onde estou. Quando estou triste, frustrado ou desiludido, continuo a ser a única e principal causa da minha agonia, mesmo que tudo o que me tenha acontecido não tenha começado em mim. Eu sou responsável por conseguir aceitar, perdoar e amar e é este poder, que tomo como garantido em mim e que uso frequentemente na minha vida, que me faz sentir merecedor de tudo o que sou, de tudo o que conquisto e de tudo o que tenho.

Fiz de mim um homem do “Agora”, independente e curioso. Gosto de estar atento ao curso que cada um dá à sua vida, opinar, e colocar-me nas suas posições de forma a entender até onde lutam e a partir de onde se começam a vitimar. Sou, particularmente, interessado no estudo do comportamento humano, padrões, máscaras e histórias. Sou um homem de sonhos, de sonhos realizados. Objectivo e consciente, não vejo ninguém acima nem ninguém abaixo de mim. Vivo com a certeza maior de que temos todos o mesmo poder e que ninguém vive num estatuto inferior a não ser que assim se considere. Sou de perdoar facilmente e gosto de me rir com o que já me magoou. Sou humorado, de abraço fácil e muito comunicativo. Entrego-me com relativa facilidade a desconhecidos e tenho-me dado bem com isso. Sou um homem de verdade, acima de tudo para comigo. Respeito o meu passado e tenho-o lacrado em mim, pois ninguém, a não ser eu, o entenderia na perfeição. O meu presente reflete uma sucessão de boas escolhas e é, verdadeiramente, partilhado com as pessoas com as quais me identifico. Ao meu futuro não dedico muito tempo, gosto apenas de pensar que terei tempo para ser e fazer tudo o que quero ser e quero dar. Sou plenamente consciente dos meus valores e das minhas virtudes, dos aspectos a melhorar ( aquilo a que muitos chamam defeitos ) e da minha legítima inconsciência em relação a outras tantas coisas, que só um conjunto de novas experiências me poderá trazer mais e melhor entendimento.

Em suma, sou um homem feliz!"

in "Arrisca-te a Viver", 2012

Fonte: http://gustavosantosescritor.blogspot.pt/2012/10/eu-sei-quem-sou-e-tu-sabes-quem-es.html

domingo, outubro 14, 2012

Gayatri Mantra

Gayatri Mantra Om Bhur Buvah svaha Thath savithur varenyam Bhargo devasya dhimahi Dhiyo yonah prachodayat

quarta-feira, outubro 10, 2012

MOVIMENTO

Quando tudo está mal, concentra-te em ti. Quando tudo à tua volta
está a ruir, pensa que o movimento do Universo quando quer que tu
entres dentro de ti próprio, faz ruir tudo à sua volta. É um movimento
perpétuo. Tu sais da tua energia para ir buscar segurança nos outros.
Tudo o que é fora de nós é mais fácil. Tudo o que é fora de nós é mais
confortável. É seguro.

Entrar dentro de ti próprio é que é difícil. Aí dentro estão tristezas,
mágoas, ressentimentos e admoestações. Aí dentro está escuro. Aí
dentro está frio. Por isso, é compreensível que fujas de aí de dentro a
sete pés. E te agarres aos outros. E ao te apegares aos outros, estás
a provocar o Universo para agir.

O Universo não pode permitir que te mantenhas fora de ti. Portanto,
vai ter de te retirar a segurança que encontravas no teu
relacionamento com os outros. E como é que o Universo te retira
essa segurança? Simples. Quebra a tua ilusão de que esses
relacionamentos fossem altamente satisfatórios. E como é que o
Universo quebra a tua ilusão? Desiludindo-te.

De repente, sem porquê, as pessoas nas quais tu depositavas tanta
confiança, zangam-se contigo, fazem asneiras, não te dão a atenção
devida, ficam doentes, morrem. Todo este movimento de perder os
outros – ou melhor, a ilusão de relação idílica que tens com os outros
– tem um único e singelo propósito.

Fazer-te olhar para ti. Sentir a tua própria energia. Faz-te ver-te. Faz-
te criar alguém que gostarias de ser. Que te orgulhas de ser. Todo
este movimento coloca-te indubitavelmente na tua própria dimensão
emocional. Faz-te sentir. E através do sentir, mesmo que seja dor,
mesmo que seja alegria, esse sentir vai fazer-te abrir o canal. Vai
fazer-te subir pelo canal.

Vai ensinar-te a vir cá acima buscar segurança no único lugar do céu
que pode realmente dar-te segurança. Nos seres de luz. No Eu
Superior. E, em última instância, em Mim.


Jesus
Fonte Alexandra Solnado

domingo, outubro 07, 2012

PERFECCIONISMO



Sempre que tiveres um problema – seja ele qual for – tenta perceber
o que emanaste no seu início exacto. Quando perceberes o que
emanaste para estares a atrair isto agora, vais fazer a seguinte
pergunta: «Porque é que eu insisto em emanar esta frequência
energética? O que é que eu quero esconder?»

Seja qual for a resposta, vais encontrar um denominador comum
a todas as respostas. «Eu quero esconder a minha imperfeição.»
Queres ser perfeito para os outros, para seres amado, para não
seres rejeitado.

Resumindo: Toda e qualquer acção que tenha por trás, por muito
ligeira que seja, a necessidade de perfeição, a não aceitação das
limitações, não poderá vingar. Haverá problemas. Por isto é que é
tão importante compreender qual a emoção que está por trás de
uma pessoa que quer ser perfeita. Porque essa emoção chama-se
karma.

Jesus

Fonte: Alexandra Solnado

quinta-feira, outubro 04, 2012

Como fazer o seu projeto de vida

Um Projeto de Vida é um plano colocado em papel para que possamos
visualizar melhor os caminhos que devemos seguir para alcançar nossos
objetivos.Veja como fazer um bom projeto de vida.

Preliminares:
1.       Busque um lugar tranqüilo e confortável, para você trabalhar
cada exercício
2.       Escute uma música, leia um poema, faça uma leitura bíblica...
escolha sempre algo que o/a ajude a entrar em sintonia com seu
projeto.
3.       Busque conversar com Deus sobre seus desejos e preocupações,
peça discernimento nas escolhas a serem feitas e coragem.

1º EXERCÍCIO: COMPREENDENDO SUA HISTÓRIA
1.       Faça um levantamento breve do que você consegue lembrar de
sua vida pessoal até hoje
2.       Principais acontecimentos da sua vida;
3.       Hoje, quais são seus compromissos: o que faz? Por quer faz?
Como faz? E o que sente?

2º EXERCÍCIO: OLHANDO A SITUAÇÃO ONDE VOCÊ VIVE
1.       Descrever a situação local onde mora e destacar alguns
aspectos: situação econômica, social,  Cultural e religiosa.
2.       Descrever a situação do local onde trabalha e onde atua.
3.       O que sua realidade cotidiana exige de você?

3º EXERCÍCIO: SONHANDO UM NOVO MUNDO POSSÍVEL
a.       Que qualidades deve ter uma pessoa? Quais as condições para
se realizar como gente? Como poderia ser a escola, a saúde, a moradia?
2.       Como poderiam ser as relações entre as pessoas da sua casa?
a.       Em que você acredita? Quem é Deus para você? Quem é Jesus
Cristo? Qual modelo de igreja você sonha?

4º EXERCÍCIO: REVENDO SUA ATUAÇÃO
a.       O que lhe dá prazer nas coisas que realiza? (trabalho,
estudo, lazer, igreja, social)
b.      De que forma você desenvolve essas atividades? Como gostaria
de desenvolvê-las?
c.       Em quais atividades você gostaria de centrar suas energias?

5º EXERCÍCIO: REVENDO SUA VIDA PESSOAL
a.       Como anda a relação com você mesmo?
b.      Como andam seus relacionamentos?
c.       O que você faz que aproxima ou afasta as pessoas?
d.      Construa uma rede de suas relações – coloque você no centro e
as relações que você constrói: família, amigos, namoro, escola,
trabalho, lazer, igreja, grupos culturais, etc... Quais são estas
pessoas? O que elas pensam do mundo? O que elas pensam sobre sua
atuação? Quem é (são) a(s) pessoa(s) que mais incentiva, e o que deve
mudar nestas relações?

6º EXERCÍCIO: REVENDO A SUA VIDA PROFISSIONAL E SOCIAL
1.       Como você se sente em relação ao que faz profisssionalmente?
2.       O que você tem feito para capacitar e realizar profissionalmente?
3.       Como você tem garantido as questões básicas de sua
sobrevivência: moradia, saúde, cuidado com corpo, lazer...?

7º EXERCÍCIO: ASSUMINDO ALGUMAS DECISÕES
Que Decisões ou atitudes (ações concretas) você pretende tomar nos
seguintes aspectos:

Relacionamento familiar
Relacionamentos afetivos
Vida de estudo e preparação profissional
Vida eclesial ou pastoral
Vida no trabalho
Vida social, cultural e esportiva
Vida diária
Relacionamento consigo mesmo(a)
Relacionamento com Deus

8º EXERCÍCIO: ABRINDO CAMINHOS
a.       Liste os recursos e pessoas que você poderá buscar para
ajudara realizar o seu projeto.
b.      Em que este exercício ajudou ou dificultou a sua reflexão
sobre projeto de vida?

Se possível, é bom ter uma pessoa para conversar e clarear as idéias,
e também acompanhar sua elaboração.

Escolha alguém para acompanhar o processo ou forme um grupo de amigos
e amigas que queiram elaborar juntos.

- Separe um tempo para elaborar o projeto.



--
*"Thus I conclude that I do not have any sort of "being", I consist only of
the totality of what I do. I proceed through time as a process." [Peter
Carroll]*
*
*
*"Governa melhor quem governa menos."  [Lao-Tse]*
*
*
*
*
*"A cada descida segue-se uma ascensão. As formas desvanecem e se
modificam, e uma verdade só é válida a longo prazo quando se transforma,
dando novamente testemunho através de novas imagens, de novas línguas, como
um vinho novo e acondicionado em odres novos"*

*Jung em Símbolos da Transformação*

Fonte: Grupo yahoo Terapia_DozePassos

segunda-feira, outubro 01, 2012

FAZ PRIMEIRO


As pessoas são o que elas são. Não podes torná-las melhores, nem
podes torná-las piores. Não podes fazer nada por elas que elas não
escolham primeiro. Podes é ajudá-las a escolher. Isso sim. E como
ajudá-las a escolher? Escolhendo tu primeiro. Fazendo tu a tua
escolha. Escolhendo a luz, mudando a tua frequência vibratória.

Porque quando elas virem que tu mudaste, irão finalmente acreditar
que é possível mudar. E quando perceberem que é possível mudar,
vão olhar para si próprias. E vão tentar mudar. E essa tentativa já é
uma mudança, já é uma tremenda mudança. O facto de elas
acreditarem que mudar é possível.

Percebes porque é tão importante mudares primeiro? E poderias dizer:
«Mas mudar-me a mim próprio é mais difícil.» Claro que é. Por isso é
que é tão importante. Se queres que uma pessoa faça uma
determinada coisa, faz tu primeiro. Se queres que uma pessoa aja de
determinada maneira, age tu primeiro. Podem até elas não fazer o que
tu querias, mas a tua mudança já começou. E isso é que é
verdadeiramente importante.


Jesus
Alexandra Solnado