quarta-feira, fevereiro 27, 2008

Perda e resgate da alma (xamanismo)

Ao longo de nossas vidas, vamos sofrendo uma série de traumas, abusos, e outras situações que vão "enfraquecendo" a alma, até que em algum dado momento um choque maior provoca o que em alguns sistemas xamânicos se denomina "perda", ou fragmentação da alma, ou como é conhecido no Peru, "susto". Na perda da alma, parte da energia, da alma ou, ainda, da sombra(nos Andes o conceito de sombra seria similar ao duplo-anímico), se afasta do corpo e gradativamente a pessoa vai apresentando sintomas como desânimo, tristeza, depressão e até enfermidades. A medicina convencional trata estes sintomas com medicamentos, a medicina complementar trata com outros métodos que visam trabalhar a pessoa a nível vibratório, e a medicina tradicional, ou alguns sistemas xamânicos, dão muita atenção a este processo, onde o xamã faz um trabalho com a pessoa para que ela resgate essa parte de energia, ou alma, perdida, retornando então a um estado de vida mais feliz e completo. Entende-se, do ponto-de-vista xamânico, que a alma "perderia" ou se desconectaria de seu propósito original na sua dança na Terra, e por isso ocorreriam os estados de tristeza, depressão e sentimento de estar incompleto. Uma técnica interessante de resgatarmos a energia ao longo de nossa linha do tempo também é a recapitulação, conforme o xamanismo tolteca descrito por Carlos Castaneda, pois fibras de energia vão ficando presas a pessoas, objetos e situações passadas, deixando-nos enfraquecidos no presente. Enfim, vamos ver diversas formas em vários sistemas que fazem referência a isto, cujo objetivo é o "fortalecimento" de nossa energia no presente, ou como dizem alguns, o fortalecimento da alma. No Peru, utiliza-se o termo "florecimiento", comparando a alma a uma flor, que floresce, ou seja, desabrocha em seu potencial, se fortalece na energia e na beleza de nosso interior e de nosso ser.

Enfim, há diversas formas e técnicas de resgate de alma. Uma delas seria voltar na linha do tempo e ali trabalhar a energia daquele trauma, ou "enfraquecimento da alma". Essa técnica compreende em alterar o estado de consciência e voltar no tempo, desde que somos crianças e irmos percebendo todos os momentos em que ocorreram algum trauma, abuso, enfim, algo que levou a pessoa à perda de muita energia que, de certa forma, ficou contida no tempo e no espaço, e reintegrá-la no presente. Este processo faz com que haja um contato com a emoção/sensação daquela situação específica, possibilitando que seja trazida para o presente para que seja proporcionado um outro entendimento. Por exemplo, imaginem que quando criança, fomos seriamente advertidos em algum momento em que queríamos realizar algo. Naquela época, este fato pode ter sido assimilado de forma desastrosa, gerando uma apreensão e um desgaste de energia muito grande. No presente, este fato parece até bobagem, mas na época foi assimilado como medonho, opressor, enfim, criando algum trauma que ficou sendo carregado com seqüelas até o presente. Quando voltamos a estes acontecimentos em nossas vidas, voltamos a sentir aquela sensação do momento, trazendo-a para o presente, reinterpretando e "desmanchando" aquela energia densa que ali se concentrou. Assim reintegramos a energia "perdida" que vai ficando fragmentada ao longo da existência. Muitas dessas técnicas são acompanhadas de rituais simbólicos de reintegração desses fragmentos de energia "perdidos".

Os xamãs realizam jornadas juntamente com seus pacientes em busca destes fragmentos perdidos. Como mencionamos, há diversas técnicas, sejam ritualísticas, cerimoniais, viagens na linha do tempo.

Uma boa forma de rastrear o processo de cura e reintegração da alma também é ouvirmos os sinais contidos nos sonhos, levando em consideração a mitologia pessoal e coletiva. Estas metáforas têm muito a comunicar e também mostram onde está a "pedra" em nosso sapato. Durante o processo de resgate dos fragmentos do ser, através dos sonhos, manifesta-se um "diagnóstico" possível deste processo, pois o sonho mostra também como inconscientemente estamos mudando, transformando e assimilando esse novo ser reconectado ao seu propósito.

Em certa ocasião que realizei um trabalho com Stanley Krippner, ele relatou um caso de resgate de alma, de Rolling Thunder, um xamã norte-americano. Uma mulher estava viajando pelas estradas da Califórnia com uma amiga. Sofreram um acidente de carro, onde uma delas veio a morrer. A outra ficou em coma por muito tempo e Rolling Thunder foi chamado para tratar dela no hospital. Ele viajou ao outro mundo para buscar a parte da alma desta mulher que lá estava e a encontrou sentada em uma pedra, no local do acidente. Conversou com ela, e ela lhe disse que tinha prometido à amiga que esperaria ela retornar e que dali não sairia de jeito algum. Rolling Thunder chamou o vento norte, para que soprasse ela da pedra, trazendo-a de volta ao corpo e reintegrando a parte de energia que se encontrava perdida. Ele nada comentou com a mulher sobre sua jornada, e a mulher surpreendentemente voltou do coma, restaurando seu estado de saúde rapidamente. Mais adiante, soube-se pelos médicos do hospital que a mulher contou que sentiu um vento forte soprando em sua direção e de repente acordou no hospital.



Tatiana Menkaiká - 07/02/2006

1 comentário:

Poliana disse...

Oi, gostei do blog. Meu email é marciokadjam@yahoo.com.br


Já procurei o livro resgate da alma da Sandra Ingerman mas não econtrei,