terça-feira, dezembro 29, 2009

Cheia de DORES

Olá!

Aqui vai um desabafo, gostaria que um dia anuncia-se algo de grande felicidade, porém é bem o oposto neste momento.

Este tempo humido deita-me a baixo de uma forma brutal, tenho dores nas articulações principalmente anca, tornozelo, ombro e pulsos, maldita fibromialgia. O cansaço torna-se insuportavel, não consigo dormir o suficiente, passando a noite a acordar 3 em 3 horas ou 2 em 2 horas. Não consigo ter um sono profundo para descançar de uma forma eficiente para relaxar os musculos e recuperar as forças. Sinto-me como uma zombie. Este tempo inublado também entra na minha mente, não me deixando estar bem comigo mesma, parece que vejo tudo negro por vezes e mais sensivel aos acontecimentos do dia a dia. Não suporto mais esta vida de mer.. que tenho, acho que seria mais simples ter uma doença que mata-se do que uma que me dá cabo do corpo e alma pro resto da minha vida. Já ando há 10 anos nisto e estou cansada. Vocês podem-me dizer que passado tanto tempo, isto seria mais facil de lidar, já conheceria o meu corpo e saberia lidar melhor com as dores e saber o que tomar. Mas não. Farto-me de tomar medicação natural e medica e volta sempre tudo a estaca zero. Fui a pouco tempo a um reumatologista que me deu uma nova medicação porém o anti-inflamatório fez-me muito mal ao estomago e tive de parar, mas tenho uns rx pra fazer. Continua com a dor ciática, se é ralmente ciática não sei, o medico diz que não pode ser, pois já vão 18 meses e com eles 10kilos.
Nunca me senti confortável com as minhas gordurinhas, mas agora estou por demais e nem quero me ver ao espelho. Quando o faço, vêem-me as lagrimas aos olhos. Estou longe de ser quem eu queria ser, Isso vai para além do corpo, mudava a maneira de ser e reagir perante as pessoas e as situações.
Foi me dito em Abril que eu tenho de aceitar as minhas limitações, que invejo a saúde e a felicidade que os outros aparentam. Amar-se é aceitar-se. Todos temos de passar pelas situações até que aprendemos a aceitar. Ainda não consegui ultrapassar isto, quem sabe um dia, quem sabe nunca.
Tenho a necessidade de me sentir viva, coisa que esta doença contraria, que o meu trabalho traz frustração e quanto as resoluções pessoais desgraçam tudo. Há alturas em que odeio tudo e todos, não suporto mais nada. E depois claro começo a invejar vidas das quais pouco sei mais do que vejo e sonho em não estar mais doente e ser super feliz em todas as areas.

Quero vender a minha casa e comprar uma boa casa nova, um emprego que me realize e pague as minhas despesas, melhor sáude, mais amigos que me compreendem e aceitem como eu sou e as limitações da minha doença e encontrar um amor correspondido em 2010. Será pedir demais?


um grande beijo a todos,
Lili

2 comentários:

SER MULHER INTELIGENTE disse...

Oi Lili.

Claro que não é pedir demais.

Parabéns pelo blog.

Bjs,
Elaine
http://sermulherinteligente.blogspot.com

Lili disse...

Obrigada pelo seu comentário,
Lili