terça-feira, janeiro 04, 2011

INIMIGOS

Normalmente, quando uma pessoa te incomoda, o mais natural é pensares mal dessa pessoa. Que ela poderia ter feito assim ou assado. Que ela poderia ter dito as coisas de outra maneira. Que ela poderia ter tido mais calma. Todos esses pensamentos fazem parte do fenómeno do «julgamento». Tu querias que a pessoa fizesse ou dissesse tudo à tua maneira. Que te convencesse. Que te deixasse confortável. Mas o Universo não é assim.

O íman que tens no peito, esse poderoso sensor energético que atrai tudo o que é para ti,das mais variadas formas, esse íman vai atrair naturalmente algo ou alguém que tu precisas para vivenciar as emoções daí advindas. Até aí penso que já sabes. O que talvez não saibas é que todas as situações que atrais têm como emoção principal a mesma emoção que vivenciaste noutras vidas e na tua infância.

Isto quer dizer o quê? Que esta pessoa ou situação que está agora à tua frente tem a chave do teu mais recôndito segredo. Tem a chave do teu karma. Se aceitares que esta pessoa ou situação faz parte da tua vida, que foi atraída por ti para que possas fazer soltar essa emoção e que isso é a prioridade absoluta… Que ela está à tua frente para te ajudar na tua prioridade… Que está aí, para o bem ou para o mal, para fazer saltar a tua densidade…

Ela só pode ser uma alma companheira, daquelas que ainda na nuvem, antes de encarnarem, trocaram as mais incríveis confidências. Ela só pode ser uma alma amiga. Se parares de a julgar, de a culpar pelo que ela te veio fazer sentir… Se parares de a julgar e perceberes que ela veio ajudar-te… Imediatamente irás retirar o foco dela e do que ela te faz passar e transferi-lo para o teu peito, que está indeciso entre processar uma emoção enorme ou bloquear para sempre – quando a mente manda no coração, acontecem casos destes.

E ao colocares a concentração em ti, no teu peito, irás viver uma dor tremenda, da qual tinhas andado a fugir. Mas depois da dor passar – porque passa sempre –ganhas mais uma dimensão da tua vida. De cada vez que se ultrapassa um bloqueio na densidade, avança-se uma dimensão na luz. Da próxima vez que olhares para a pessoa que te causou dor, saberás que foi uma lição. E saberás responder. E saberás agradecer. Com a lição aprendida.

O LIVRO DA LUZ – Pergunte, O Céu Responde
de Alexandra Solnado

2 comentários:

Madalena Barranco disse...

Lili, muito prazer!! Cheguei aqui trazida pelas ondas da Web e adorei conhecer teu blog. Sim, esse texto é pertinente às energias de Amor, em que julgar é o pior "remédio".

Obrigada. Abraços, com carinho
Madalena
P.S. agora sou sua "seguidora"

Lili disse...

Olá!
Fico contente que tenha gostado do meu blog.
Um abraço,
Lili